quinta-feira, 3 de abril de 2008

Desabafo...

E uma das coisas que mais custa e mais dói (como acho que nunca senti) é ver como o brilho dos olhos desapareceu.

E onde havia garra e esperança passou a estar desilusão e medo. Um pedido de ajuda como nunca presenciei...

E o peito aperta de tal forma que custa respirar. E só apetece gritar… Até rebentar. Até cair para o lado. Até ficar vazio.

Não é justo, embora falar de justiça nestes casos é capaz de não fazer qualquer sentido.

Não há palavras. Não há forma de dizer. Não há forma para explicar a raiva. A desilusão. O medo. A interrogação.

Estou farto de hipocrisias, falsidades, fingimentos, egoísmos, maldade, crueldade...

Tento responder a tudo o que me é perguntado… Às minhas próprias perguntas. Será que chega? Será que são as respostas certas? As correctas?

E o máximo que faço é dar-te a mão e esperar que tudo desapareça. Desculpa não conseguir mais que isto.

Hoje vi-me ao espelho e tinha os olhos vermelhos… E água. Muita…

Ass: Gattaca

Sem comentários: