segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

Fim-de-semana # 16

Pois que este fim-de-semana foi a verdadeira montanha russa de emoções.

Para vos situar e entenderem como anda a minha cabeça e disposição: a relação que eu tinha chegou ao fim. Logo não ando muito bem. Tento parecer, tento aguentar-me nas não estou bem. Portanto, qualquer coisa que altere o meu estado “mental” bate muito mais. Mas certo é que as coisas este fim-de-semana fugiram ao meu controlo.

Pois que tudo apontava para ser um fim-de-semana calmo. Sim, porque a confusão estava prevista para o próximo com a vinda do JP a Lisboa. E que vamos fazer para comemorar? Mais uma edição do já mítico jantar do bichedo.

Certo é que estavam previstas 8 pessoas, mas devido a uma confusão percebi que uma delas afinal não podia ir. Vai daí digo – “Não seja por isso. Fazemos já este sábado um outro jantar também”. E assim foi.

Massa com atum, imensos cocktails, cerveja, vinho tinto, uma salada muito bem “composta”, pégas a voarem pela janela da cozinha, uma colher de pau partida, muita confusão na cozinha, a mesa de jantar arranjada, bairro alto (perto das 03h), Lux (Rui Murka muito bom), apontamentos, táxi, Madragoa (ou lá o que era), casa. Foi uma noite super divertida e onde a boa disposição foi rainha…

Confesso que a determinada altura perdi a noção das horas e de alguns momentos. E juro que não tive noção de ter ficado muito bebido. Mas certo é que fiquei, e muito…

Acho que chego a casa perto das 07h, completamente alcoolizado. E aqui começa o lado negro do fim-de-semana. Deitar-me nem pensar. Que fiquei a fazer? A andar às voltas na sala. E durante quando tempo? Hora e meia. É verdade, deitei-me perto das 08h30. Como sei isto? Pelas sms enviadas… E acho que pela primeira vez tive um ataque de ansiedade… Mas consegui dar a volta. Deito-me e acordo perto da 13h. Boca seca e a saber mal como tudo. Uma dor de cabeça do tamanho do Universo.
Vou morrer para a sala. A televisão deixava-me tonto. Ainda assim ainda me lembro de ver o “Tyra”!! Ligar o rádio nem pensar. Continuava tonto, agoniado e cheio de frio. Persianas todas fechadas. Tento comer uma maçã. 10 minutos depois vomitei. Voltei para a cama a esperar por melhores dias. E a quantidade de merdas que pensei nestas horas… Era quase o triunfo da desilusão. Foi por pouco que não fiquei por lá.

Acho que foi perto das 20h que comecei a acordar. E muito graças à chamada do PM e respectivo convite. Jantar em casa da Bolha! E foi o milagre. Jantar 5 estrelas. Um salmão divino… Também quero cozinhar assim!!!

Regresso a casa. Adormeço perto das 04h30. Hoje acordei às 11h. Ir ao ginásio? Mentira. Fiquei deitado e vi mais dois episódios do “Queer”. Estendi a roupa e finalmente arrumei a casa. Estado de espírito continua a não ser o melhor.

Para ajudar à festa, chego à rádio. Não tenho Net, tive 3 “bombas” para resolver e o novo programa informático não funciona. Desde sexta!!! Lol… Logo a disposição continuar a não ser a melhor e o trabalho começa a acumular-se. É de rir…

E pronto. Foi assim. Mas sabem que mais? Não mudava nada do que vivi e senti nestes dois dias…

Ass: Gattaca

PS1 – E um pensamento que tem estado constantemente na minha cabeça nos últimos dias: às tantas eu não trago mesmo nada de bom à vida das pessoas. Acabam sempre por sofrer por minha causa. E no fundo, no fundo, sou uma pessoa “pequena”, sem grande interesse…

PS2 – E não sei porquê estou cheio de raiva… Tenho de arranjar forma de me livrar disto. É que já nem o combat chega!

Sem comentários: