segunda-feira, 25 de junho de 2007

Fim-de-semana # 9

Sexta-feira… Sai da rádio e fui ao Bairro beber um copo numa espécie de beberete de “até já” ao Dudu. Por vários desencontros acabei por ser o primeiro a chegar ao Bairro. E pela primeira vez na vida, tive de ficar sozinho na rua à espera que chegassem as pessoas. Vos garanto que não é nada simpático estar na rua ou num bar com o copo na mão completamente sozinho. A sorte é que era apenas por alguns minutos, que se transformaram em 20. Já começava a ficar farto. E aquilo é mesmo muito bichedo feio e irritante junto. Mas o que me irrita mesmo muito mais é toda aquela postura fútil e sem qualquer interesse. Ou às tantas sou mesmo eu que estou errado e ponto final.

Finalmente chegou o pessoal e foi muito giro. Perto das 02h03 fui para o Frágil ter com a Carla ouvir o DJ Al. Muito simpático. Realmente a noite de sexta-feira é muito melhor e mais simpática que a de sábado. Já as noites de quarta-feira são as melhores de todasi…

Cheguei a casa muito cedito. Perto das 05 h e qualquer coisa acho que já dormia. Ou não, porque não me lembro de ter dormido muito bem. Acordei perto das 11h cheio de sono, cansado e meio ressacado. 12h10 lá estamos todos no disparate dentro do estúdio do ginásio para mais uma aula da attack. Quem foi a puta da alminha que inventou a faixa nova de flexões???? QUEM??? É 24 flexões seguidas de tricep doem muito. Principalmente porque já se tinha feito uma série de 8 e depois outra de 16.

Saio do ginásio perto das 14h para ir almoçar com o meu pai. A viagem demora perto de 1h. Já estava a pensar no raspanete que ia ouvir. Curiosamente cheguei a casa dele e tudo correu às 1000 maravilhas. MILAGRE!!! Esperaram até às 15h para almoçar (leia-se pai e madrasta). Sardinhas na brasa. Uma sangria fantástica e uma salada maravilhosa. Conversa divertida. Soube muito bem… Também conheci o Pirelli…

Perto das 18h venho-me embora porque ia ver o Philip Glass ao CCB. Tinha de ir buscar o NG ao emprego por volta das 20h e ainda queria passar por casa para mudança de roupa. Assim foi. Perto das 20h30 já estávamos no CCB. Às 20h50 estava sentado nas cadeiras da Orquestra. Juro que até me senti desconfortável ao início porque estava demasiado perto do piano. Depois acostumei-me e soube-me lindamente.

O concerto foi sublime. Foi mais um sonho tornado realidade. E graças ao NG. MUITO OBRIGADO. Confesso que por uma vez ou outra fiquei com os olhos húmidos tal era a intensidade das sensações vividas. E fiquei surpreendido com a humildade do Glass. Sempre é um senhor de 70 anos… E com um sentido de humor fantástico que fez com que ainda o tenha começado a admirar mais. Em resumo: foi hora e meia que nunca vou esquecer!

Concerto acabado, vou para casa. Por diversos desencontros acabei por não ir ao arraial temático. De qualquer forma o estado de espírito também não estava muito virado para plumas, olhares esfomeados e gente histérica…

Acordei todo descansado no domingo por volta das 10h30. Foi simpático porque não foi preciso ouvir o despertador… E acordei fresquinho e saltitante. Planos: ir ao Jardim Zoológico com o sobrinho. E assim foi. O caos… LOLOL… E descansar? Mentira… Acho que cheguei ao final da visita mais cansado que ele.
“Pica?”, “É bicho mau?”, “Posso dar beijinho?, “Posso tocar?”… A quantidade de perguntas que um pirralho de 3 anos consegue fazer num par de horas é incrível.

Colocado o sobrinho em casa da mãe rumei ao cinema. Fui aos cinemas do Campo Pequeno ver “Quarteto Fantástico e o Surfista Prateado”. Sessão das 19h50. Confesso que até gostei, ou se calhar, como ia com tanto medo de ser uma grande merda, acabei por não ficar tão desiludido. E sempre lá temos o nosso Chris Evans… O desassossego…

À saída do cinema recebo uma mensagem para ir cumprir o ritual dos jantares de domingo à noite. Indiano no Bairro Alto. Lá fomos…Como sempre foi 5 estrelas. Viva a boa disposição, Vivam os nans, Vivam as imperiais. Vivam os Chicken Tikka. Viva o arroz basmati. Vivam os disparates ditos à mesa… Lol…

E depois digo que não quero gastar dinheiro. De qualquer forma ao fim e ao cabo (esta expressão pode ser escrita?) não fiz nada de especial e nem gastei dinheiro em coisas desnecessárias.

Chego a casa perto das 23h30 e ainda tive de ir para a cozinha fazer os almoços da semana toda. E fazer mais uma máquina de roupa. E mudar a areia das gatas… Todo um mundo… Isto de se ser solteiro tem muito que se lhe diga.

E hoje vontade para acordar?

Ass: Gattaca

Sem comentários: