quarta-feira, 15 de março de 2006

Festival da Canção 2006 #2

Após ler vários blogs e os comentários deixados a um outro texto meu sobre este assunto, fico admirado com os comentários sobre as músicas nacionais deste ano.

Será que alguém acredita mesmo que com alguma das músicas apresentadas no festival deste ano passaria à final europeia?

Quando as ouvi apenas 3 se destacaram e são óbvias as escolhas: Vânia, Maria Folia e Non Stop. Só que nenhuma das 3 tinha qualquer particular interesse ou força. A produção de todas elas era péssima e amadora. Garanto que fiquei admirado e surpreendido por tão má qualidade.

A ideia da música dos Maria Folia era bastante interessante mas super mal concretizada. A presença em palco não é tudo. E onde estava a força da música? Das letras? Não havia nada a não ser boas ideias, mas completamente desperdiçadas.
A Vânia muito sinceramente acho que tem sido tornada vítima sem qualquer razão (e até concordo que a votação foi bastante duvidosa). Só porque a senhora gritava n vezes “Portugal” não lhe dá direito a ir à Eurovisão. Alguém lembra-se da música? E mais uma vez a letra era uma miséria, a coreografia de bradar aos céus e aqueles meninos brasileiros musculados a fazer lembrar a capoeira é tipicamente português não é? Hum… Aquilo é que é Portugal? E o número da saia ter virada uma capa de torear, muito sinceramente…
Quanto às Non Stop acho que o refrão é forte. Muito mesmo. E se é igual aos ABBA não vejo qualquer mal. Alias em todas últimas edições do ESC houve sempre uma música ABBA. Boa ou má houve. Este ano coube a Portugal. Mas países como a Noruega, Suécia e outros já tentaram o mesmo. Só peço que as meninas cantem o refrão durante os 3 minutos, porque sem ser essa parte é tudo péssimo.

Quando é que se convencem Portugal nunca mais vai voltar à final europeia enquanto a RTP não decidir apostar no festival ou as regras mudarem. Sim, porque não me venham dizer que a RTP voltou a apostar no Festival depois do que vi. Tal como afirmei no outro texto o espectáculo foi de uma miséria franciscana em todos os aspectos. Não vi uma única ideia nova.
De resto a selecção das músicas continua a ser estranha e sempre pautada pela má qualidade.
E pessoal, todos sabemos que para ganhar uma edição europeia é preciso muito trabalho, investimento e dinheiro. Lembram-se nos anos 90 quanto tempo demorou até o Reino Unido conseguir ganhar? E a Grécia não começou a preparar o terreno em 2003?

Não sejamos ingénuos…

E se não fosse mesmo o meu “amor” por este concurso já tinha deixado de o seguir há muito tempo atrás.

Ass: Gattaca

Sem comentários: