quinta-feira, 20 de outubro de 2005

O meu portátil...

Este é o meu primeiro texto escrito no tão aguardado novo computador... Foi difícil de ser parido, mas agora já cá está!!! E se tudo correr bem ninguém mo tira... Como costumo dizer para não agoirar: que o Diabo seja cego, surdo e mudo!

Para os mais entendido na matéria e interessados, é um HP Pavillion Dv4000. Entendem alguma coisa? Pois eu não... Mas sei que é lindo. Não de morrer, mas é bonito e tem um ar profissional. Tem muitas luzinhas azuis e muitos botões!!! Lol. Além do mais o ecran é grandote e tem um imagem bem boa. Diz que estou satisfeito com a compra.

Como devem imaginar em todo o processo de escolha e na compra do meu novo brinquedo tive a preciosa, e conhecedora, ajuda da directora Ziggy. Se não fosse ela, não teria em meu poder o meu “portatél”. Até foi ela que me tratou da instalação das “coisas” que tinham de ser instaladas... E parece que são muitas! À pois diz que são!

Certo é que agora cada vez que não consigo entender algo, ligo imediatamente para a Ziggy. E não imaginam a quantidade de janelas que se abrem sozinhas, de pedidos de autorização, de programas a instalar, de merdinhas que não entendo e de dúvidas que tenho.
É que não percebo patavina deste novo universo. Não sei gravar um CD, não sei usar o Itunes, não faço ideia onde ir buscar músicas, não percebo os programas e por aí fora... Mas com calma a coisa chega lá.

Deixem-me também dizer-vos que este computador tem sido fonte de alguns momentos bem divertidos.

O primeiro foi a ida à Fnac para comprar o dito. Como devem imaginar, tive de pedir um empréstimo para ter este menino na minha mesa e por isso tornei-me sócio desta cadeia de lojas. Portanto lá vou munido de toda a papelada, escolho o computador e vou para a secção da burocracia. Durante toda esta caminhada a Ziggy esteve sempre a meu lado. Quando finalmente somos atendidos, saí-nos na rifa uma moça da nossa idade, algo alternativa, pouco faladora mas eficiente!!! Depois das explicações técnicas, e como a conversa não era grande, comecei a falar com a Ziggy. Pois que falámos de tudo e mais alguma coisa: ordenados, ginásio, da vida difícil que temos, mágoas, medos, dúvidas, festas, namorados, pretendentes, falta de dinheiro, casas, animais, projectos para o futuro, roupas a comprar... Só sei que às tantas a funcionário só se ria, mas tentava não dar nas vistas. Eu e a Ziggy parecíamos uns tontos...

O segundo bom momento, foi quando cheguei a casa e liguei o computador pela primeira vez... YES!!! Deixei de ser um virgem tecnológico. Mais um passo na direcção certa... Lol. Mas dizia eu: liguei o computador e passados alguns minutos surge uma janela que afirmava ter encontrado uma rede de Wireless (espero que seja este o termo) e se podia juntar-se a essa rede. Nova chamada para a Ziggy.

“Ziggy??? Que faço? Apareceu uma janela a dizer que encontrou uma rede em minha casa... Aceito? Não faz mal? Não me vão entrar vírus por aqui adentro? Aí aí aí que tenho medo...”

Conclusão, neste preciso momento tenho net em casa sem pagar nada... Só espero que o dono da dita net não dê por nada durante algum tempo... Pena é ser algo lenta, mas não podemos desejar tudo certo?

E assim começa uma nova fase da minha vida... Pelo menos já posso escrever em qualquer lado...
Ass: Gattaca

Sem comentários: