quarta-feira, 29 de junho de 2005

Arraial Gay

E lá foi mais um...

Image hosted by Photobucket.com


Há dois anos que não participava em nenhum arraial gay. Em 2004 porque estava no Porto, quando se realizou o de Lisboa. Em 2003, para demonstrar a minha revolta pelo novo local do arraial. Isto porque acho que "fomos" empurrados para um canto bem escondido, para não incomodar. Nos anos anteriores a 2003 o arraial realizou-se no Príncipe Real, em Belém e na praça do município (mesmo em frente à câmara de Lisboa). Não gosto do João Soares, mas pelo menos é dos poucos políticos que sabe qual é a força do voto gay. E lembro de num ano qualquer estar a "curtir" boa música de dança (com o selo da grande Kaos) em frente à câmara ao lado do Karmatoon e de uma amiga minha... Tanto bebemos nós... Meu Deus, que fabuloso que foi. Grande memórias dessa noite... LOLOL. A noite acabou com uma cena de ciúmes do meu namorado da altura. E eu perdido de bêbado não me conseguia para de rir em frente a ele. Nem eu, nem o Karmatoon...

Este ano, decidi lá ir para a estatística. Para ser mais um a dizer que não tem vergonha da sua orientação sexual. Não gosto da palavra "opção" porque não acredito que seja uma opção. Sou gay porque sou. Não o escolhi ser. Logo é uma orientação, não opção.

Explicações feitas... Este ano diverti-me muito. Bebida da noite: cerveja, porque o dinheiro está apertado. Vodka só em casa... Encontrei imensas pessoas amigas e conhecidas. Mesmo muitas. Mais do que esperava. Fiz uma lista e devem ter sido mais de 40 pessoas. É bom...

A Tia foi a peça fundamental para o sucesso da minha noite. Dançamos, falámos, rimos, comentámos, olhamos, brincamos, saltamos, bebemos, recebemos preservativos, recebemos gel, postais... Uma verdadeira festa... Definitivamente existe uma empatia muito especial entre mim e a Tia. E não comecem com comentários parvos!!!

Quanto ao ambiente gostei, embora nada de especial. A música nada de especial. O primeiro DJ a actuar foi Master G, um dos senhores do Kremlin. Vamos lá ver uma coisa: por volta da 1 da manhã, o senhor estava a colocar música que costuma ser ouvida às 8 da manhã sob a influência de certas substâncias. Mesmo assim ainda gostei. E quem disse que o Toty era bom DJ? Muito gritou ele: "I WANT TO SEE YOUR PUSSYS". Coisa linda...

Mas foi bom ver uma festa gay ao ar livre. As pessoas sem medo de se mostrarem. Quem lá estava sabia ao que ia e não tinha receios... E éramos muitos!!!!

E pronto. Para o ano há mais!!!

Sem comentários: