terça-feira, 31 de maio de 2005

Devaneios poéticos # 14

“Meus caros, as palavras são como o vento... sopram forte ou moderado, por vezes com rajadas!”

Ass: Gattaca

Imagens # 5

Tia... Obrigado por mais um grande jantar... Lembra-se?

Image hosted by Photobucket.com


Ass: Gattaca

segunda-feira, 30 de maio de 2005

De La Guarda - O Teatro que Cai do Céu

Domingo, 29 de Maio, ainda de ressaca da noite anterior passada no festival, lá fui para a ToyotaBox (em Alcântara) para assistir ao espectáculo dos argentinos De La Guarda. Na noite anterior um amigo meu tinha assistido e disse: "fuma uns cigarros franceses antes, que te vais passar". Menino bem mandado que sou, lá fumei. Eu mais o M e o P. Foi de rir... Nem imaginam os nossos "flash"... Eu não conseguia parar de rir, o M estava calado e o P em pânico de ser molhado...



"Tudo começou pelo desejo incontrolável de experimentar, de expandir, de explodir, de eleger um espaço e tomá-lo por completo, sem deixar nada fora de jogo; O nosso desejo é a rebelião absoluta. Existe um desejo de experimentar, mas também de chocar... contra uma atmosfera enlouquecida pelo espírito. O ambiente produzido pelos espectadores torna-se parte fundamental da desordem anímica das obras, onde tudo é frágil, tudo é modificável, salvo as nossas tempestades. O alvo é a realidade. Não há regras da natureza no fantástico; não há lógica nem estabilidade." Assim se apresenta a companhia de teatro argentina De La Guarda.



Sobre as nossas cabeças, ao nosso lado, a qualquer momento, algo acontece. Não há forma de fugir, nem de nos sentirmos "salvos". A fabulosa música (produzida por Howie B.) dá som aos acontecimentos que podem acontecer em qualquer lugar do recinto e a qualquer momento. Certo é que passamos muito tempo de pescoço esticado.

Corridas numa parede de 15 metros de altura ou pela parede ao redor da sala, voos individuais e em grupo sobre o público, tempestades com vento e chuva, gritos tribais, música de dança, luzes psicadélicas, palcos móveis, interacção entre os actores e público, farinha, balões, papeis, tectos que caiem e bolas de esferovite são alguns dos elementos deste espectáculo de cerca de 70 minutos. E que passam a voar. Mais não digo para não estragar as surpresas.



E não há como escapar aos moços. Eu por 3 vezes fui "vitima. Pois que me roubaram o cachecol, pois que tive de dançar com um dos moços (que por sinal não era o mais giro do grupo) e no fim acabei por levar com farinha nos cornos... O restante do meu grupo, que entretanto cresceu para 5 pessoas, escapou ileso a tudo.

Depois dos espectáculos a festa continua e o recinto do espectáculo transforma-se numa gigantesca pista de dança, ao som de DJs convidados. Lá ficamos uns minutos a dançar e a beber uma cervejolas...



Tal como o Zoick, recomendo vivamente este espectáculo que cai do céu. Animado, sem violência, que desperta os nossos sentidos, que nos deslumbra e nos deixa constantemente em alerta. Muitos comparam os De La Guarda com os Fura Del Baus. Para mim, o único ponto em comum é a interactividade com o público. Mais nada! Os Fura pretendem chocar, assustar e "violentar" os espectadores. Os De La Guarda pelo contrário, apenas querem criar um ambiente de festa e alegria.

Não percam!!!

Ass: Gattaca

PS - Se quiserem espreitem: www.delaguarda.com

domingo, 29 de maio de 2005

lift me up lift me up... higher and higher

Ora, bastava assinar por baixo para fazer minhas as palavras do Gattaca. Mas não gosto de agarrar sem mais nem menos nos argumentos dos outros!
Os meus GRANDES momentos da noite:
- o arco-íris;
- o hambúrguer do McDonald’s (lamento mas apetecia-me muito, embora quisesse batata frita em vez de minhocas grelhadas); -
- O MOBY!
- a minha lanterna mágica > Follow the white rabbit.

Desta vez não me poupei em nada. Escusado será dizer que pernas são duas dores monumentais, sabendo que esquerda tem a agravante de doer mais por causa do joelho. Quero lá saber. Assim como assim já tem de ir à faca. Por isso com mais ou menos dor vai à faca e eu divirto-me. Certo é que tenho de deixar de fumar. Não pode ser. Não tenho fôlego suficiente para saltar o tempo todo.

Falta acrescentar também aos meus momentos da noite que de repente decidi que não me apetecia ver o concerto do Moby no meio da plateia, de onde não via nada, e numa fúria sai do meio da multidão e fui para o meu local estratégico – o lado direito do palco. Eu gosto de ver a cara das pessoas que estão a cantar sem olhar para o ecrã gigante. Deixei-os a todos lá no meio. E bzzzztttt aí fui eu, mesmo sozinha, curtir o concerto do Moby.
Lift me up, Lift me up… higher and higher…
Tinha algum receio de não me aguentar até tão tarde, mas o tempo não custou a passar.
Lá encontramos os amigos, os conhecidos, os conhecidos mas com vontade que fossem desconhecidos… e os desconhecidos que gostávamos que fossem amigos. E que caras larocas se encontraram por lá!!!!
Andei sempre acompanhada da minha lanterna mágica, que ajudava a dar luz nos espaços em que não se via nada e a substituir o isqueiro que queima os dedinhos.
Fizemos o grupinho do costume, a barracada do costume… e confirmo eu não bebi nem fumei nada. Boa disposição da pura… que a meio da noite ficou meio arruinada, mas nada que com um BOM MOBY não passasse.

E assim foi… eu e o Gattaca como de costume. Como foi o ano passado. Com as tarefas repartidas, com os telemóveis para a foto.
Que seja assim para o ano.

Beijos
Ziggy

Super Bock Super Rock 2005

Este ano dos 3 dias de Festival Super Bock Super Rock, apenas o de sábado me atraí-a. De sexta e domingo, apenas os Prodigy me despertavam algum interesse, só que não consegui arranjar bilhete...

Dia 28 de Maio, 20h... Lá fui eu e a Ziggy para o Parque Tejo para ver as actuações do Moby, New Order, Gift e Black Eyed Peas. Aproveitamos e também vimos os Loto e os Expensive Soul.

Ziggy como é uma moça cheia de conhecimentos conseguiu um passe de jornalista para pudermos estacionar o carro mesmo à porta. Convém não esquecer que a moça ainda tem o joelho todo desgraçado. Mas foi coisa elegante deixar o carro quase dentro do recinto do festival

Depois de alguns encontros e desencontros lá conseguimos entrar. Eram os Hive que estavam a actuar. Logo à entrada fomos brindados com um Arco-Irís como nunca tinha visto na vida. Uma imagem linda... Não feliz com este cenário, quando olhava-mos para trás o céu estava cor de fogo. Foram dois momentos mágicos e que serviram de bom augúrio para as restantes horas.

E nessas horas vimos imensas pessoas conhecidas: amigos e outros conhecidos do meio discográfico... Falamos com elas, dançamos, rimo-nos e comemos. Já eu, bebi cervejas e fumei alguns cigarros franceses. A Ziggy é uma menina bem comportada e não alinhou nestes programas mais alternativos... Convém também lembrar que este foi o meu regresso depois de 3 semanas em que estive doente. O medo de ter uma recaída foi tanto que ontem todos se metiam comigo. "Estás com frio?" foi o que mais me perguntaram. Pois que eu estava de t-shirt, camisola, casaco e cachecol. Isto às 21h da noite. LOL. Só que o medo era muito. Quanto a transpirar, como sempre, não parei de pingar. Mas não consigo mudar isto. Bem gostava. Era isso e tirar de vez os pêlos dos ombros...

Quanto aos concertos gostei do que vi e ouvi. Não achei nenhum deles particularmente especial, mas também não foram maus ou de má qualidade. Do Moby já ouvi melhor (faltou a preta maravilha), os New Order tiveram algumas falhas e os Black Eyed Peas souberam entreter. Nota positiva para os Expensive Soul e como seria de esperar Gift. Nota para lá de negativa para os Loto!

Momentos da noite: "Here is the Love?" dos Black Eyed Peas, "Feeling So Real" do Moby, a laterna mágica da Ziggy e os maravilhoso cigarros franceses que levei!

Se tudo correr bem agora o próximo é dia 9 de Junho: The Gift na Aula Magna. Se tudo correr como prevejo vai ser muito especial!!!! Façam figas por mim.


A vista da Ziggy do concerto do Moby




Ziggy




Gattaca





Ass: Gattaca

PS - Estas fotos foram tiradas com o telemóvel da Ziggy. As minhas ficam para outra altura...

sexta-feira, 27 de maio de 2005

Will & Grace

Esta é uma das séries que mais gosto. Já existe, creio, que há 7 ou 8 anos. Os primeiro episódios que vi foram na TVI, quando o logotipo ainda era uma bolinha prateado com um I no meio. Actualmente continua ser transmitida na TVI mas perto das 4 da manhã, que é sempre uma hora simpática e pratica. E só descobri isto durante as várias insónias que tive quando estive de baixa em casa. Foi tão bom ver alguns episódios. O humor acutilante e inteligente continua no seu melhor... E porque nao pode a série ser transmitida a horas mais decentes e praticas???? Só que esta não é a única série de qualidade que sofre deste sintoma... Infelizmente.

Will e Grace


Image hosted by Photobucket.com


Elenco


Image hosted by Photobucket.com


Elenco em acção


Image hosted by Photobucket.com


Ass: Gattaca

Rob's Will & Grace Page

Conversas # 2

1 - Bom dia... Eu sei que ainda estás a sonhar... Abraço

1 - Estou no tribunal... E com vontade de te ver... Breve...

2 – Bem... Isso é que é ser importante... No tribunal. Tenho de ter cuidado contigo. Também gostava de te voltar a ver...

1 – Estava a apresentar uma petição para que o tribunal te obrigue a dormir comigo...

2 – Olha lá. Um gajo como tu não deve precisar de petições. Gajos não te devem faltar à porta de casa.

1 – E a ti também não te devem faltar gajos... Mas nem todos nos servem certo?

2 – Certo. Isto de me meter com um advogado é no que dá... Tens resposta para tudo...

Ass: Gattaca

quinta-feira, 26 de maio de 2005

Sonhos da adolescência...

Estavam à espera do Simon né? Pois, mas na minha adoslecência eu venerava o John Taylor. Ele era a minha panca!
Nem sei bem se era adolescência, se ainda era infância. É provável. Tinha talvez 10 anos. Comprava a Bravo, que tinha textos dos quais eu não entendia uma linha porque eram em alemão. Sabia que freundin era namorada... um facto muito importante.
Nós que andamos na casa dos vinte e muitos-trinta e poucos somos fãs dos Duran Duran. Obviamente. Continuámos a ser mesmo depois de separados. Ouvimos as mesmas músicas e nem sequer ligámos muito às novas.


Aqui fica a minha homenagem aos Duran Duran, especialmente ao John Taylor... que ao fim de tantos anos consegui ver olhos nos olhos! :D
E já que tinha o joelho estragado... aproveitei para saltar, saltar, saltar... assim como assim doer já doia. Se doesse mais um bocadinho não havia crise. Esperei por eles muitos anos!

Beijos
Ziggy, Wild Boys, Wild Boys, Wild Boys...

quarta-feira, 25 de maio de 2005

"It's For You"

A música do momento... Se puderem pesquisem na net e ouçam: "It's For You" dos Out Hud.

"He's obtuse up there...
She's up to something...
And I can breathe...

4 am

And I was spleeping
The phone just rang...
Dead Air
and someone breathing
Whos up to something

Ill
Leave and
Let You go
And Though
You're moving

Ill leave & let
You Know...."


Ass: Gattaca

terça-feira, 24 de maio de 2005

segunda-feira, 23 de maio de 2005

A baixa...

Em toda a minha vida profissional, e já lá vão cerca de 12 anos, apenas estive 1 vez de baixa e que causada por um acidente de trabalho. Esta foi a segunda. Garanto que não estava minimamente nos planos. O fim-de-semana que antecedeu a minha doença foi simplesmente louco e inesquecível. Sexta-feira fui ao Lux ver o Vibe. Lá fiquei até às 7h30. No sábado estava a pensar ficar em casa a descansar, mas o ZL, um dos meus amigos do Porto, veio a Lisboa e sem o seu namorado. Telefonou-me e lá fomos nós disparatar para o Bairro... Sobre essa noite não vou falar muito. Sei que me excedi como à muito não fazia e apenas fui ao Frágil.

No domingo fui ter com o meu pai para a tal conversa. Esse diálogo não aconteceu porque ele fugiu a sete pés do assunto. Encerrei as minhas tentativas! Quando tiver que ser, que seja!!! Depois de regressar de Alenquer fui ao teatro com o meu primo ver "A Partilha". No final fui jantar a casa do Elfo.

Isto tudo para vos dizer que não senti minimamente qualquer sintoma do que me ia acontecer. Só andei cerca de 1 mês com dores de garganta, mas nada de especial. Posso ser um mariquinhas quando estou doente, mas não tenho pachorra para estar doente.

Segunda-feira acordo cheio de arrepios, tonturas, enjoos, dores de cabeça e uma panoplia de outros sintomas menos simpáticos. Tirei a temperatura: 40 graus de febre. "OH MÃE!!!!!".

A partir daqui foi o descalabro. Durante 3 dias tive esta temperatura, durante uma semana não dormi, durante uma semana não comi, durante alguns dias andei tonto, durante alguns dias fui visita regular em hospitais e afins, durante vários dias chorei em casa. E como se lembram ia estar de folgas durante 3 dias. Foi ver os planos todos irem por água abaixo. Só queria ficar bom.

Certo é que fiquei duas semanas fechado em casa. Tal como escrevi à pouco, tenho de agradecer de forma especial a algumas pessoas: Ziggy, Tia, Elfo, NC e Mipo. Estas 5 pessoas "tocaram-me" de uma forma muito especial. Nem sei se alguma vez vou conseguir retribuir o que me fizeram. Ficou provado que sou um felizardo por ser amigo destas pessoas.

Como devem imaginar em tanto tempo fechado em casa fartei-me de pensar sobre os mais diversos assuntos e situações. É giro reparar que 2 das pessoas que mais me ajudaram nestes dias são ex's meus. Realmente não consigo manter uma relação, mas certo é que as pessoas pelas quais me senti atraído são pessoas muito especiais. Tive essa prova. E sei que vão lá estar sempre. E talvez por isso me custe sempre esquecer os meus namoros e partir para outros...

Quanto à Tia, aqui o assunto é outro. A esta senhora devo a minha cura. Foi ela que serviu de intermediária para uma médica fabulosa. Foi ela que tratou de mim. Além disso a Tia veio de propósito a Lisboa para passar o fim-de-semana a tratar do doentinho. É giro ver as voltas que a vida dá, e ver como evoluem as relações com as pessoas. Mas sobre isso escrevo noutro dia.

Ziggy.... AMO-TE!!!! Mas disso já tu sabes e já to disse diversas vezes ao telefone.

Mipo: Por incrível que pareça ainda nos suportamos um ao outro... E não foi fácil. Só prova que realmente com todas as nossas diferenças somos importante 1 para o outro.

Entidade Suprema: ODEIO-TE. Por tua causa não fui ao Lux ver o Laurent Garnier, por tua causa não fui ao Olá Love2Dance, por tua causa não fui ao Coliseu ver o Nitin Shawney, por tua causa não fui a uma festa privada para os lados de Azeitão, por tua causa deixei de trabalhar durante duas semanas, por tua causa dei trabalho, problemas e preocupações a pessoas...

E assim fica arrumada a história da minha amigdalite, laringite e faringite. E assim vou esquecer as analises que fui fazer, as 3 injecções de penicilina que levei, as vezes que cuspi, que não consegui respirar, que não conseguir comer, que não dormi, os medos que vive, os pensamentos negativos que me passaram pela cabeça, a solidão que senti.

Docas e Meg: OBRIGADO PELA COMPANHIA!!!!!

Ass: Gattaca

PS - Ter 40 graus de febre não é nada simpático...

Devaneios poéticos # 13

“Mais vale perder um minuto na vida do que a vida num minete! Se o povo diz é porque é verdade!!!”

Ass: Gattaca

Voltei!!!!

FINALMENTE!!!! (não o bar gay) Voltei!!! Passadas duas semanas de tortura voltei ao trabalho. E por isso consigo dar sinais de vida aqui no Clube... Só que como devem imaginar quando só ia tirar 3 dias de folga e de repente fico de baixa 2 semanas, o trabalho é mais que muito. Por isso relatos e pensamentos lá mais para a frente. Mas é bom estar de regresso.

Ziggy, Tia, Elfo, Mipo: OBRIGADO!!!!

Ass: Gattaca

quarta-feira, 18 de maio de 2005

E daqui a pouco, começa tudo outra vez

Andei meses a dizer que não fazia nada durante o dia. E era verdade. Era uma pasmaceira. Acho que adormeci umas quantas vezes de olhos abertos com um dos braços a apoiar-me o queixo, enquanto fingia que olhava para o fio das notícias.
Pensava em coisas sem importância. Ligava aos amigos. Escrevia no blog.
Esperava... esperava... esperava.
Um belo dia, tudo levou uma volta.
Quando antes ia para a casa de banho dormir 5 minutos... agora nem tempo tenho para ir fazer xixi...
OK! Eu estava a pedi-las. Eu própria. Andava farta de não fazer nada e ser uma sem importância qualquer de uma estrutura gigantesca. Eu não tenho perfil para estar sossegadinha num canto. Porque eu tenho de brilhar e já tinha a luz muito apagada há um ano.
Mas... não quer isto dizer que não esteja cansada. É que estou mesmo! Tenho mil coisas em que pensar e o meu cérebro não quer responder a todos os pedidos. Parece um computador com muitas janelas abertas ao mesmo tempo.
À noite, adormeço profundamente como há muito tempo não fazia. Nem tenho tempo de me lembrar se fiz bem ou mal. Só tenho tempo de adormecer.
E daqui a pouco, começa tudo outra vez.

Beijos
Ziggy

PS: O Gattaca está a melhorar... quer dizer. Eu acho. Ele nem tanto. Mas as gargantas são assim... manhosas.

PS2: Para não se sentirem lesados pela minha falta de atenção, digo-vos que hoje era a ante-estreia do Star Wars e eu gostava ASSIM MUITO MUITO MUITO de ter ido ver - e agradeço a quem se esforçou para me arranjar um bilhete - MAS NÃO CONSEGUI... BUAAA
OK! quem espera 3 anos, espera mais 5 dias. vou contar as horas, os segundos... os milesimos de segundo... counter started!

domingo, 15 de maio de 2005

Primeiro passo!

Image Hosted by ImageShack.usEste é o meu primeiro passo dentro da minha casa. Há 10 anos que esperava este momento.
Perguntaram-me: "Como te sentes?" E eu respondi: "Igual ao que me sentia ontem."
E é verdade. Não senti nenhuma grande mudança em termos diários porque tudo continua a funcionar da mesma maneira com a excepção de que a minha conta bancária emagrece a larga escala. Eu sou demasiado cerebral para pensar nesses pequenos pormenores.
Não vou sentar-me a olhar para as paredes. Aliás, só lá vou com algum objectivo. Tenho a minha casa. Que é minha (e do Banco também!!!) e será minha para sempre com mais ou menos dificuldades. Tenho tanto tempo para lá viver!
Por isto estou feliz.

Beijos
Ziggy

sábado, 14 de maio de 2005

Que mini-férias... bolas

Escrevo-vos contando as mini-férias do Director Gattaca, já que da minha vida pouco posso contar porque não quero matar-vos de tédio...
Coitado do Director do Clube que está apanhadíssimo da garganta... e como todo o homem que se preze é mariquinhas pé de salsa até à última casa.
As dores são horrorosas e que injecções de penicilina não são fáceis de levar, eu já passei por isso tudo... mas eu estou aqui, viva da silva sim!!!!
Tenho passado em casa do Gattaca para lhe levar comida, sopa, pão. O Elfo tem ajudado na assistência médica, auxílio móvel, despensa e ementa. A Tia passou o fim-de-semana em Lisboa para me render!
Tenho sempre todos os minutos contados para tudo... para conseguir estar a horas no trabalho. Para conseguir chegar a horas aos sítios previstos. Para não me esquecer de nada, nem de ninguém. Estou com delay de um dia a responder a SMS... e há pessoas que pensam que eu morri, porque deixei de dar sinais de vida.
É sempre a acelerar. Estou tão cansada. Mas vou tentar aparecer para vos contar... sei lá... coisas!

Beijos
Ziggy

PS: acho que nem vou conseguir ir ver o Star Wars na ante-estreia. estou infeliz. bua! eu queria tanto. mas não tenho tempo.

quarta-feira, 11 de maio de 2005

LOL

Frase do dia no VATICANO

"Já não há ovelhas tresmalhadas no rebanho do Senhor porque agora temos um Pastor alemão"

Beijos
Ziggy

as mini-férias do clube

Senhores sócios,
O director Gattaca esqueceu-se de vos informar que eu também estava de folga e que não teria tempo para tomar conta do clube... pois que regressei hoje e aproveito já para vos informar que o pobre director está com uma valente amigdalite.
Vá, vamos todos dar apoio ao Gattaca que mal consegue falar, estando provavelmente afastado até à próxima semana.
Lá passei ontem para lhe levar jantar e hoje para lhe levar um Tantum Verde para bochechar e um bolo de arroz que ele mal consegue engolir.
Estou extremamente solidária com o Gattaca, porque sei o que é sofrer de amigdalites. É horrível!!
...
Quanto ao resto, que posso eu contar-vos? Posso contar que tenho tido algum trabalho e que até tenho gostado do que faço. Mesmo assim, ainda tenho esperança que um camião TIR me atropele para eu não ter de vir para o Sítio do Picapau Cinzento.
É irremediável a minha relação com esta casa. Já não vai evoluir positivamente. Não tem remédio.
...

E é isto que tenho para vos dizer.

Beijos
Ziggy

I'll keep in touch.

sexta-feira, 6 de maio de 2005

Mini Férias

Aí vou eu...
Volto na quinta-feira... Divirtam-se que vou tentar fazer o mesmo!!!!!

Ziggy toma conta do Clube.

Ass: Gattaca

Imagens # 3

Lembram-se da maçaneta do Lux que apareceu aqui no blog num antigo texto meu? Semanas mais tarde voltei ao Lux e tirei outra foto na casa de banho. Desta vez à sanita...

Image hosted by Photobucket.com


Ass: Gattaca

PS - Nem sei que horas eram... Mas era tarde, ou cedo, dependendo da prespectiva...

Devaneios poéticos # 12

“Vale a pena lembrar que o dólar continua em baixa. O euro em alta e o barril de petróleo, já passou há muito a barreira dos 50 dólares... É só uma ideia!”

Ass: Gattaca

quinta-feira, 5 de maio de 2005

Pensamentos, Dúvidas e Comentários # 15

- Desde segunda-feira que quero escrever algo de sério e não consigo. Não me saí nada de jeito... Também novidades para contar quase não existem. Mesmo!!! Que miséria...

Ass: Gattaca

Flores

Image hosted by Photobucket.com


“Cores imagens
Cores imagem
Cores imagens
Cores...

Originais as flores
Demais as cores
E mais amores

Não me ensina a morrer
Que eu não quero
Há diferença abstinente
No prosseguir da gente

Sei que a tendência
Anda nas frestas
No decidir da mente

É como se perder de deus
E eu não quero

Eu não quero perder
Eu não quero te perder
Perdão você”

(“Perdão Você”, de Carlinhos Brown e Alaim Tavares, cantado por Marisa Monte)

Ass: Gattaca

Vida de Adulto #3

“Já disse: ela saiu furiosa. Eu continuei deitado. Não dissemos mais nada que valha a pena repetir. Não tem mal. O amor é que é cada vez mais rápido. Sente-se só passar. Não tem tempo para ficar. Ninguém sabe o que está a acontecer, ninguém, nem se tem importância ou não tem importância o ninguém saber o que está a acontecer. Disto tenho a certeza. Voltarei a adormecer e a acordar. Os dias passarão. Ela não voltará. Eu não voltarei. Não vale a pena continuar. Tenho poucas forças Nunca esteve tanto frio assim de repente.”

(em “Vida de Adulto” de Pedro Paixão)

Ass: Gattaca

terça-feira, 3 de maio de 2005

gostava..

...de vos descrever exactamente aquilo que estou a pensar... mas não consigo. Às vezes penso que é uma maneira egoísta de pensar. Por outro lado, e vendo bem as coisas, quem é egoísta não sou eu, pelo contrário, são os outros.
Parece que estou a tentar desresponsabilizar-me de algumas situações. Mas não é isso. Às vezes calo-me, só para não me chatear com as pisadelas dos outros. Há pessoas que me recomendam a diplomacia. Outras dizem-me para explodir. Entalada entre estes dois extremos acabo por ficar a ruminar sobre as situações e enquanto os outros vivem a sua vida, descansados e bem dispostos, eu pareço um disco riscado a patinar no mesmo sítio. Já os outros esqueceram e eu estudo os pontos onde os cacos se partiram e como podia ter evitado.
Gostava de encerrar mentalmente este assunto. Não sei como. Posso virar-me para o outro lado e esquecer. Ou posso continuar a ruminar, sem sair do mesmo lugar.
Quando queremos alcançar uma meta, traça-se um caminho:
Onde quero chegar?
Como lá quero chegar?
O que estou disposta a fazer?
O que não estou disposta a fazer?

Tenho respostas para todas as questões. Mas não quero responder com medo de ferir sentimentos... mas também pergunto: estarão esses sentimentos terceiros preocupados com as minhas respostas? Provavelmente não estão. Nem querem saber.
Quando precisam, voltam a bater à minha porta; quando não precisam, simplesmente desligam. Eu não censuro estas atitudes ao ponto de virar a cabeça para o outro lado e nunca mais ligar. Tento compreender e espero dos outros o mesmo nível de compreensão. Até tento perceber que não têm um nível de compreensão igual ao meu (não que o meu seja melhor ou pior).
A tentar equilibrar algumas situações, acabo sempre a ser eu que fica com o calo pisado. Há dias em que eu também sou intolerante e não meço as consequências do que digo. Por isso tento redimensionar as questões e dar-lhes um novo contorno.
Quando me pedem "tens de perceber quem eu sou e como sou"... peço exactamente o mesmo... nem mais nem menos. Acho que isto não é cobrar, porque a amizade não se cobra. Presta-se.
No meio disto tudo... nem sei onde fico.

Beijos
Ziggy

PS: desculpem mais uma vez a ausência e ainda o regresso tão confuso...

ESC 2005 # 5

No site oficial do Esc 2005 estão disponíveis os logotipos de todas as edições do Eurovision Song Contest. É giro reparar na evolução gráfica. Aqui ficam os primeiros para terem uma noção...

Alemanha 1957




Holanda 1958




França 1959




Luxemburgo 1962





Ass: Gattaca

Loto

Amanhã no Lux, festa de Lançamento "We Love You". Sushi eu danço e grito por ti... Mais alguém quer vir?

Image hosted by Photobucket.com


Os Loto re-editam o álbum de estreia "The Club" em digipack duplo, que incluí para além do CD editado o ano passado, um CD com 8 temas remisturados por alguns nomes do panorama musical português como Nuno Gonçalves (The Gift), Armando Teixeira (Knock Knock/Bulllet), DJ Grouse, Kaspar, DJ Gonzalez, Noise Reduction (Rui Maia from X-Wife + Pedro Abreu) e John Waynes (Jêpê + João Neves + António Bastos).

Juntamente com as remisturas, os Loto incluíram neste CD um tema inédito: "Whip My Hip".

Já vi os Loto ao vivo uma vez no Frágil, e muito sinceramente não gostei do que vi. Já do álbum gosto bastante. Músicas pop e dançantes, embora com letras muito pobres. Esta vai ser a segunda oportunidade...

Ass: Gattaca

segunda-feira, 2 de maio de 2005

Imagens # 2

Image hosted by Photobucket.com


O número que me vai acompanhar até Novembro e que até agora não me tem servido de muito.

Ass: Gattaca

domingo, 1 de maio de 2005

11º Aniversário

Este é o primeiro post que escrevo aqui no blog completamente bebido. De qualquer forma como estive a trabalhar na emissão especial da rádio, desde as 23h e até agora apenas bebi 3 vodkas. E foi mesmo no fim da emissão. Nada de outros aditivos. Limpo. E dançei ainda um bom bocado. E mesmo assim conseguir viajar um bocadinho... E realmente a boa música de dança dá muito sentido a muita coisa e é um local onde nos podemos sentir seguros e protegidos... Dá-nos paz e protecção...

Se ficarem erros ortográficos as minhas desculpas. São 06h44 e voltei à rádio para fazer o fecho da emissão às 07h. No msn estão 3 pessoas... É estranho. A emissão foi um sucesso. A festa já será outra a opinião. A música foi mmmmmmmmuuuuuuuiiiiiiiitttttoooooo boa. Fiquei super surpreendido. Muito obrigado a todos os que se esforçaram para fazer desta festa um sucesso.

Sinto falta de ti Oxy. Sei que não o devia dizer, mas agora que estou bebido é mais fácil e controlo-me menos. Cada vez mais me lembro na nossa última saída aqui em Lisboa. Lembro de ter estado quase toda a noite de mão dada contigo ou com a mão nas bolsos as tuas calça. No Kremlin sei que estive bem porque estiveste lá. Actualmente tenho uma série de motivos que me provam que só posso ser parvo por ainda sentir o que sinto por ti. Só posso ser otário... Nem devia escrever isto aqui. Tenho uma imagem tua na minha cabeça que não desaparece. Imagem essa que me dá vontade de partir tudo à minha volta...

MAs não foi apenas a única pessoa que passou pela minha cabeça. Lembrei-me de muitas outras pessoas a quem devo muito e que tive o privilégio de surgirem na minha vida...

Acho mesmo que só posso ser uma pessoa doente...

Ass: Gattaca

PS - Amanhã já vou conseguir novamente controlar o que digo e o que exprimo. O que sinto já não prometo!!!!