segunda-feira, 18 de abril de 2005

Vida de Adulto

“Mas quero que saiba que acordo todos os dias a pensar em si, ou melhor e mais exactamente a olhar para si, e adormeço todas as noites a pensar em si , ou melhor a olhar fixamente para si, e por mais que me tente distrair e fazer outras coisas – mas eu não quero distrair-me e fazer outras coisas -volto a pensar irremediavelmente em si. Disto não tenho culpa porque não há nada que possa fazer senão pedir-lhe desculpa de ser assim. Mas não lhe peço desculpa nenhuma...”


(em “Vida de Adulto” de Pedro Paixão)

Ass: Gattaca

Sem comentários: