quinta-feira, 14 de abril de 2005

Finalmente...

Casa da Música, a obra emblemática do Porto 2001 - Capital Europeia da Cultura.

Image hosted by Photobucket.com


Projecto do holandês Rem Koolhaas.

Mais de 5 anos de atraso...

Teve, pelo menos, quatro datas para a abertura. Cada novo administrador avançava com a sua previsão.

Foram investidos 100 milhões de euros, quando a primeira previsão oficial apresentava números bem mais modestos 40 milhões de euros. Ou seja, derrapagem de 60 milhões de euros.

Dia de inauguração sem discursos oficiais e sem a presença do Presidente da República.

Lou Reed inaugura o Grande Auditório. Os bilhetes esgotaram há muito, até porque boa parte da plateia foi "engolida" pela mesa de som.


Mas as polémicas ainda não terminaram:

- Construção da sede do BPN vai impedir a vista de mar a partir das traseiras do edifício de Rem Koolhaas;

- Ainda não há acordo entre Estado e financiadores privados sobre aspectos relativos ao modelo de gestão. Por isso mesmo também não existe um Conselho de Administração;

- Existe um director artístico mas sem o poder que o seu cargo justifica e com um contrato que termina em Setembro.

Destaques

Do programa de abertura, que se estende até dia 24 Abril, destacam-se ainda nomes como Philarmonia Orchestra (GA, sábado, 21.00), Xutos e Pontapés e Pluto (Praça Exterior, sábado, 23.30), Vladislav Delay e I-Wolf (foyers e Sala 2, sábado, 23.30), Remix Ensemble/Orquestra de Jazz de Matosinhos (Sala 2, domingo, 18.00), Mariza (GA, domingo, 22.00), Pedro Abrunhosa (GA, dia 20, 22.00), Joe Lovano/Hank Jones Quartet (GA, dia 21, 22.00), Paco Peña (GA, dia 22, 21.00) e, para fechar em beleza, Alfred Brendel (GA, dia 23, 21.00).

Ass: Gattaca

PS – Pessoalmente não gosto muito do edifício, principalmente pelo facto das fachadas parecerem inacabadas. Já estive várias vezes na Rotunda da Boavista e fiquei a olhar para o edifício. Na última vez fiquei 20 minutos à espera do Karmatoon e aproveitei para ver com atenção o edifício. Agora resta ver os interiores. E a curiosidade é muita... Mas tenho tempo.

Sem comentários: