terça-feira, 5 de abril de 2005

Devaneios poéticos # 5

“Já se sente no ar, que a chuva veio sem dúvida abrir as toucas que crescem nos campos sem tocar no céu, amarelecido pela searas de um azul profundo, em que mergulham as aves e todos os banquinhos”.

Ass: Gattaca

Sem comentários: