sexta-feira, 29 de abril de 2005

Devaneios poéticos # 11

“Ao longo destes anos, há uma pergunta que incomoda todos os portugueses: porque que o programa da igreja no canal 1 (saudoso), se chamava... 70x7? Irra, que mistério!!!”

Ass: Gattaca

Afrika Bambaatta

Image hosted by Photobucket.com


Ontem no Lux um set estranho, violento, difícil e agressivo. Mas o senhor é um dos mestres da música de dança, neste caso mais especializado em hip-hop, funk, soul e por aí fora. Se não me engano foi a primeira vez que actuou em Portugal. Por isso os 10 euros de bilhete foram bem gastos.

Eu gostei muito. Também estava a precisar de algo diferente e que me fritasse o cérebro. Efeito mais ou menos conseguido. Grupo presente: Xlr8, Sushi e Herr Direktor. Obrigado aos 3 pela força e pelo facto de ontem parecer um zombie!!

As horas voaram e cheguei a casa perto das 6h.


Ass: Gattaca

quinta-feira, 28 de abril de 2005

Pensamentos, Dúvidas e Comentários # 14

* O bem estar emocional é algo tão inseguro, frágil e precário. De um momento para o outro tudo pode mudar radicalmente e basta uma conversa ou uma notícia.

Ass: Gattaca

Munch

Hoje foi um dia bizarro e cheio de notícias estranhas que me tocaram bastante. De umas posso falar, de outras não. Acho que isto vai desmoronar novamente. O pior é que ainda não tive tempo para tratar convenientemente das fundações...

Esta é uma que me tocou muito e pode ser falada. Desculpem se vos parecer algo fútil, mas a mim custou-me saber deste caso...

“«O Grito» e a «Madonna» de Munch podem ter sido queimados.

Os quadros «O Grito» e «A Madonna» do pintor expressionista norueguês Edvard Munch, roubados em Agosto do ano passado do museu do artista em Oslo, poderão ter sido queimados, noticia quinta-feira o diário Dagbladet.

O jornal cita fontes do mundo do crime norueguês, às quais dá credibilidade pois a informação coincide com rumores sobre uma informação policial secreta que também aponta para aquela possibilidade.
De acordo com o diário norueguês, os quadros poderão ter sido queimados para eliminar provas incriminatórias.
O inspector da polícia de Oslo que está a investigar o roubo, Iver Stensrud, disse desconhecer informações sobre a suposta queima dos quadros, segundo a cadeia de televisão Nrk.
A fonte citada pelo diário Dagbladet assegura que depois do roubo, que teve lugar no Museu Munch em Oslo a 22 de Agosto do ano passado, os quadros foram guardados durante um tempo numa casa de férias.
Três pessoas suspeitas de envolvimento no roubo estão presas preventivamente mas a polícia não consegue vinculá-los com nenhuma das provas materiais recolhidas.”
(in Diário Digital)

Image hosted by Photobucket.com


Image hosted by Photobucket.com


Espero que não seja verdade... Para bem da Humanidade.

Ass: Gattaca

quarta-feira, 27 de abril de 2005

Imagens # 1

Image hosted by Photobucket.com


Ass: Gattaca

Vida de Adulto #2

“Ele não gostava de pensar. Abrigava-se o mais que podia na exaustão do corpo, dormindo todas as noites com raparigas diferentes, que, por isso, eram todas iguais. Sarah era a única que não era igual a todas as outras, a única princesa. Mas isto ele não dizia, guardava em segredo.”

(em “Vida de Adulto” de Pedro Paixão)


Ass: Gattaca

Devaneios poéticos # 10

“Vale a pena pensar ou vale a pena comprar o papel higiénico mais caro?... Nunca se sabe!”

Ass: Gattaca

mais uma vez... desnaturada!

Amigos... eu sei, eu sei! Apontem-me o dedo, mesmo que seja um gesto feio. Mas continuo entalada no tempo.
Mais uma vez aqui no "sítio onde trabalho" aconteceram mudanças. Mudei de mesa, de computador, de funções (felizmente a mais... não a menos, embora o dinheiro seja o mesmo). Fiquei longe daquela louca que se sentava ao meu lado, mas ainda a ouço!
Pelo menos fiquei num sítio onde o ambiente é porreiro.

Entretanto dediquei-me a um trabalho paralelo, que serve para entreter o resto do tempo. Aliás, ocupa-me a cabeça o dia inteiro, mas só posso concretizá-lo à noite no computador de casa!

E estas são as razões que me impedem de vos manter actualizados sobre as minhas aventuras... que não têm tido muita emoção... mas pronto!

Só para vos deixar beijossssss
Ziggy

PS: Gattaca thx por ires mantendo o Clube!

terça-feira, 26 de abril de 2005

Mamma Mia

É HOJE!!!!! YES!!!!!!!!




“I’ve been cheated by you since I don’t know when
So I made up my mind, it must come to an end
Look at me now, will I ever learn?
I don’t know how but I suddenly lose control
There’s a fire within my soul
Just one look and I can hear a bell ring
One more look and I forget everything, o-o-o-oh

Mamma mia, here I go again
My my, how can I resist you?
Mamma mia, does it show again?
My my, just how much I’ve missed you
Yes, I’ve been brokenhearted
Blue since the day we parted
Why, why did I ever let you go?
Mamma mia, now I really know,
My my, I could never let you go.

I’ve been angry and sad about the things that you do
I can’t count all the times that I’ve told you we’re through
And when you go, when you slam the door
I think you know that you won’t be away too long
You know that I’m not that strong.
Just one look and I can hear a bell ring
One more look and I forget everything, o-o-o-oh

Mamma mia, here I go again
My my, how can I resist you?
Mamma mia, does it show again?
My my, just how much I’ve missed you
Yes, I’ve been brokenhearted
Blue since the day we parted
Why, why did I ever let you go?
Mamma mia, even if I say
Bye bye, leave me now or never
Mamma mia, it’s a game we play
Bye bye doesn’t mean forever

Mamma mia, here I go again
My my, how can I resist you?
Mamma mia, does it show again?
My my, just how much I’ve missed you
Yes, I’ve been brokenhearted
Blue since the day we parted
Why, why did I ever let you go
Mamma mia, now I really know
My my, I could never let you go”

(dos Abba)

Logo à noite lá vou eu cantar com o resto do elenco do musica que vai ficar nas próximas duas semanas no Pavilhão Atlântico. Depois conto tudo... “YOU ARE THE DANCING QUEEN!!!!!”

Image hosted by Photobucket.com


Ass: Gattaca

De-Phazz ao vivo

Image hosted by Photobucket.com


Grande concerto ontem à noite deste colectivo alemão no Paradise Garage. Os De-Phazz passaram por Portugal para promover o novo álbum “Natural Fake”, mas também houve espaço para os temas mais antigos e bem conhecidos como “Belle de Jour”,”Jazz Music”, “Good Boy” e “Information”.

Lá fui eu e o PM para o Paradise onde não colocava os pés à algum tempo. E se bem me lembro foi a primeira vez do PM. Foi uma noite bem gira. O concerto começou poucos minutos depois das 22h. E foram duas horas sempre a dançar, a falar com os músicos, a beber e a ouvir boa música. Muito funk, muito reagge, jazz, soul, trip-hop, downtempo, electrónica e por aí fora... E duas vozes bem potentes e de fazer inveja a muito bom cantor que por aí anda. E o que eu gostei da cantora super sensual e erótica em palco. QUERO OUTRA VEZ!!!

Sabe tão bem variar de sons, locais... Só tive pena de me ter esquecido da cigarreira francesa...

PM: obrigado!

Hoje vão actuar no Rivoli no Porto. Se puderem não percam... Je_Bois e Tia vocês iam adorar... Vos garanto.

Image hosted by Photobucket.com


Ass: Gattaca

segunda-feira, 25 de abril de 2005

Mais um...

Segunda-feira, 25 de Abril. Feriado para a maioria do pessoal. Fim-de-semana prolongado para a maioria do pessoal. Tudo isto mentira para mim. Estou a trabalhar desde Domingo. Mas nem por isso os últimos dias deixaram de ser intensos e muito bem vividos.

Comecemos por Sexta-feira. Saio da rádio perto da 1h e vou ter com o PM para irmos beber um copo rápido. Será que este conceito do “copo rápido” realmente existe? Destino: Frágil porque estava lá o meu amigo M. Quando lá chegamos estava ele a sair. LOL. De qualquer forma foi uma noite muito divertida, com muito humor, conversa, muita dança, muito comentário juncoso, algumas bebidas e muito boa música. No final encontrámos o XRL8 que também estava acompanhado por um amigo. Balanço da noite: Alguns vodkas e 1 cigarro francês.

Sábado foi um dia em cheio. Durmo 6 horas e acordo para ir ao ginásio para Attack, que estava combinado com o Dudu. Arrastei-me até lá, mas consegui saltar e pular durante 60 minutos. Saio e vou almoçar com a Ziggy. Isto sem antes viver um momento surreal com a Kikas e o Dudu no bar do ginásio. Tudo por causa de um menino que achei com alguma piada, mas que chegámos à conclusão que devia ter perto de 17 anos. Mas meus amigos abdominais daqueles com apenas 17 anos não é normal. No entanto conselho da Kikas: “muito clarasil precisava ele”. E tinha razão.

Com a Ziggy rumei ao Vasco da Gama (YES!!! Que bom) para almoçar e ir-mos às compras. Eu consegui uns ténis e a Ziggy uma máquina de café. Depois de a colocar em casa, fui ter com o Efe para me desenrascar numa situação. Após isso fui ter com o meu contabilista para tratar da declaração de IRS e falar muito do ESC. No fim disto tudo fui ter a casa do XLR8 para jantarmos e pensarmos num plano para a noite. A única coisa que sabia é que não me podia deitar muito tarde nem abusar pois no dia seguinte ia trabalhar. Só que recebemos uma chamada bem tentadora. Todos para casa do DJ Al que estava com o pessoal da passagem de ano. Depois em romaria todos para o Fluid. E a música estava tão boa... Foi tão bom ver este pessoal todo. E estar com o XRL8 sem stresses... Perto das 03h fui para casa. Balanço da noite: alguns copos de vinho tinto, alguns vodkas com sumo de maçã natural e diversos cigarros franceses (confesso que não os contei).

E assim chegamos a domingo. O GRANDE DIA. Festival Galp Energia. Acordo às horas previstas, cansado sabe-se lá porquê. Ginásio para Combat!!!! Depois banhoca e rádio almoçar e imprimir merdas necessárias para a emissão. 16h Pavilhão Atlântico. 18h começa a emissão em directo do festival. Toranja, Skank, Skin e Seal foram os senhores que nos estiveram a entreter nas horas seguintes. Sobre a emissão muita coisa aconteceu e deu bastante trabalho, mas todos ficámos satisfeitos com o resultado final!!!
Quando me estou a vir embora perto da 1h recebo uma chamada do meu amigo M (o tal de sexta). Todos para o Bairro era a ordem. E assim foi... Pego no carro e fui ter com ele e mais 2 amigos, ao Camões. Eles estavam todos tão perdidos e acelerados que só me ria. Depois de várias sugestões fomos para casa de um deles na rua da Bica. Balanço da noite: 0 de álcool mas com alguns potentes cigarros franceses. 4h da manhã mal sei como cheguei a casa. Mas sei que do Bairro a minha casa demorei 8 minutos cronometrados.

Hoje acordei completamente desorientado e cheio de sono. Às 13h estava a chegar à rádio e aqui estou a preparar a emissão especial para amanhã. Fazemos 11 anos. E mais uma vez vou ter de vir mais cedo para aqui... Nos últimos dias passo aqui a vida.

Para hoje está combinado ir ao concerto dos De Phazz no Paradise Garage e amanhã, se tudo correr bem, “Mamma Mia” no Pavilhão Atlântico. De sábado para domingo emissão especial do Club Lua. Não se pára... De qualquer forma queria miminhos...


Ass: Gattaca

Lols e afins...

Um dia destes à conversa com o PM no msn, ele apresenta-me os substitutos para o famoso “Lol” dos chats e afins. Logo esses “lol” que eu utilizo com algum regularida. Confesso que os “ehehe” me irritam solenemente... Mas eis as sugestões do PM:

RABD = rindo a bandeiras despregadas

AQGBDR = ai que grande barrigada de riso


Ass: Gattaca

Be kind... if i'm a mess...

disse Rufus Wainwright.
Um pouco afectado o senhor. Expressivo quando fala. Mas demasiado "afectado" das mãos. É um consolo para os olhos (FYI: joga no clube dos meninos!).
Um bom pianista. Um bom cantor. Um excelente escritor de canções que vai esculpindo como obras de arte. Têm mil e um detalhes. Têm versos maravilhosos e únicos.
Eu gosto de decorar frases de canções... do Rufus (assim o trato, como se fosse meu amigo), porque traduz muitos dos meus pensamentos. Melhor do que qualquer outro escritor.
A voz tem uma vibração que entoa cá no fundo do coração. E acho que só há mais uma ou duas vozes que me fazem sentir aquele friozinho na espinha.
Gosto de o ver sozinho em palco.

É o que tenho para dizer desta vez... não preciso de me alongar.
And I say... be kind if i'm a mess. Thank you for this bitter knowledge.

Beijos
Ziggy Hype@Rufus!

sexta-feira, 22 de abril de 2005

Novidades...

Olá Olá... Outra vez nas compras??

Não. Não é nada disto.

Apenas estou a escrever-vos para dizer que os directores do Clube estão ambos vivos. E tanto estamos vivos que hoje de manhãzinha nos cruzamos bem perto da minha casa. E cada um no seu carro. LOL.. Foi lindo...

Eu estou super “estressado” e cheio de trabalho... Hoje cheguei à rádio às 11h. Às 11h30 estava no Pavilhão Atlântico. Às 12h30 estava na rádio. Às 12h45 estava a caminho do ginásio. Às 13h15 estava na aula de Total Condicionamento. Às 14h00 começou a simulação de incêndio no ginásio. Depois casota almoçar e depois rádio e trabalho, trabalho, trabalho, trabalho. E até liguei ao Efe por motivos profissionais!!! Foi lindo....

Agora tenho é de pensar no domingo.... Vai ser lindo... E segunda também.. sim porque fim-de-semana prolongado só se for para os outros, porque eu trabalho domingo, segunda, terça e por aí fora...

By the way... Enviei uma carta ao meu pai via mail na Quarta-feira. E ele leu e ligou-me. Na altura não consegui atender. Liguei-lhe mais tarde quando me enchi de coragem. Agora ele quer falar comigo... só que ambos somos profissionais muito ocupados (lolol) e não conseguimos estar juntos tão cedo. Mas pelo menos ele elogiou-me... E eu fiquei contente. Disse-me que ficou admirado com a minha forma de escrever... YES!!!!

E agora mais novidades na segunda-feira. Boa?

Ass: Gattaca

Conversas # 1

A – E agora que só me apetece mandar-te abraços...?

B – Envias, eu fico contente e retribuo-te...

A - E ainda por cima estamos na nossa hora Coca-Cola...

B – Lol. Tu é que tens o corpo do moço giro. E isso quer dizer que eu sou a gaja histérica do escritório... Será bom?

A – Estas enganado... Agora a coca cola oferece dois pelo preço de um... E as gajas andam todas malucas

B – Dois gajos giros pelo preço de um? Onde viste isso? E são todos como tu? Quanto às gajas nunca tive muito jeito com elas...

A – Hello....? Os gajos giros somos nós ok? As gajas são os outros tá?

B – Mas eu não estou de tronco nu... Tu estás?

A – Não estás? Mas eu ponho-te... E já agora dá uma olhada no espelho e ve se eu não tenho motivo para andar a babar-me por ti...

B – E estás? Não tinha dado por isso... Quanto ao espelho está sujo. Vê.se mal. E agora já estou sem T-shirt.


Ass: Gattaca

quinta-feira, 21 de abril de 2005

Devaneios poéticos # 9

“Nas longas caminhadas que fazia enquanto jovem, procurando o sentido da fé e da verdade universal, quase todos os animais do bosque me iam dizendo: "habemus papum!".
A resposta era sempre a mesma: "urbi et orbis"


Ass: Gattaca

quarta-feira, 20 de abril de 2005

Balanço...

Pois nos últimos dias não tenho contado nada do que tenho vivido. Acho que o principalmente motivo é que toda a minha inspiração foi gasta a escrever uma carta para o meu pai. Já que ele não quer falar, vou tentar a abordagem de outra forma. Estou a escreve-la desde domingo e acho que finalmente terminei-a. Vamos ver.

Quanto ao fim-de-semana foi algo ocupado.

Na sexta quando saí da rádio foi ao Mercado participar na festa de lançamento do CD “Cool Trends” com as actuações de Quantic, Rui Murka e Ka$par. Ao início estava tudo muito estranho, mas a meio da noite as coisas ficaram bem porreiras. O grupinho que lá se juntou incluía o Xrl8, o seu gajo, a Sushi, o PM e um amigo dele actor e o F. Também lá encontrei os Pedrões. Chegada a casa perto das 5. Horas normais.

No sábado fui ao ginásio e depois almoçar a casa da minha mãe. Aproveitei que lá fui, peguei no meu sobrinho (o G.) e trouxe-o para Lisboa. Apanhar ar. Fui a casa do JSL e do Efe. As coisas em casa do JSL não correram muito bem porque o meu sobrinho não parava de chorar. Já em casa do Efe foi exactamente ao contrário. O verdadeiro delírio. Mas também que podia ele querer mais? Tinha um quarto cheio de brinquedos com música, uma cadela e dois miúdos. Fiquei mesmo feliz por o ver tão bem. Quando dei por mim estava a olhar para o G e só me apetecia chorar...

Já a filha mais pequena do Efe é que fica em pânico cada vez que lá vou. Ela não vai mesmo à baila comigo. É de rir.

Quando olhei para o relógio já passava das 19h e lá fui a correr para Linda-a-velha para entregar a “encomenda” para o jantar. Depois vim para casa. E lá fiquei até ao dia seguinte a vegetar e a ver se alguém se lembrava aqui do moço... CALIMERO CALIMERO!!!! Mas ninguém se lembrou e acabei a noite a comer cachorros quentes e a ver episódios da série brasileira “Os Normais”. Deitei-me perto das 3.

Domingo acordo e vou para o ginásio dar murros no ar. Depois dos murros e saltos fui para a piscina. Quando ligo os telemóveis recebo uma sms do PM. Também não tinha nada para fazer. Que fazemos que fazemos???

Marcamos encontro na Gulbenkian para ir ver a exposição “7000 anos de Arte Persa”. Começava assim uma tarde supersimpática (viste PM que já aprendi?). Depois Chiado lançar, depois Bingo jogar e no final chinês para jantar. LOL. E comi tanto no chinês que não há noção...

E assim acabou o fim-de-semana.

Quando à semana está a ser super ocupada. Estou a produzir 3 emissões super especiais para a rádio e como seria de esperar estou a entrar em pânico. Lembram-se de como estava com o Festival do Meco do ano passado? Pois é como estou actualmente... A primeira é já este domingo, a seguinte é na terça e a última é no outro sábado...

No meio de tudo isto estou a ficar com imensas saudades do Oxy. E tudo porque vi uma foto dele. O gajo é mesmo giro porra. E estou a ficar carente, mas decidi que vou ter de me aguentar à bomboca. Sempre tenho 30 anos né?

Portanto como vêem não tenho estado muito quieto.

Ass: Gattaca

PS1 – Entretanto uma das minhas irmãs foi assaltada na madrugada de sábado e foi esfaqueada em dois sítios. Por isso o animo também não é muito. Nada de grave, mas teve de levar pontos. Hoje passámos a manhã no PJ.

PS2 – Ziggy e PM: thanks pela paciência!!!

mau feitio

eu sei que tenho mau feitio... por isso tenho todo o direito de materializar aquilo que me vai na cabeça:

está um senhor ao meu lado a assobiar em loop as primeiras estrofes da canção "She".
Acho que lhe vou bater...

Beijos
Ziggy

terça-feira, 19 de abril de 2005

vai-se andando!

amores...
queria dizer-vos que ainda sobrevivo! Sim, embora não tenha dado notícias, nem postado, nem nada.
não tenho vindo aqui por falta de tempo e talvez preguiça. nem sei.
há tanto tempo que não apareço aqui, que até o dasher do blogger tem novidades. shit!
na realidade tenho andado a gerir emoções e mudanças há três semanas, que me têm obrigado a um afastamento.
Mas não me esqueci de vocês. Sou honesta e digo que não tenho passado muito tempo no clube... aliás nenhum. Pelo facto peço a vossa compreensão...

... e continuo igual a mim própria! LOOOOUUUCCAAAAAAAA!

Beijos nas bochechas!
Ziggy

segunda-feira, 18 de abril de 2005

Devaneios poéticos # 8

“As palavras são como as meloas...Há quem não goste da casca, mas as pevides são bem piores!”


Ass: Gattaca

Vida de Adulto

“Mas quero que saiba que acordo todos os dias a pensar em si, ou melhor e mais exactamente a olhar para si, e adormeço todas as noites a pensar em si , ou melhor a olhar fixamente para si, e por mais que me tente distrair e fazer outras coisas – mas eu não quero distrair-me e fazer outras coisas -volto a pensar irremediavelmente em si. Disto não tenho culpa porque não há nada que possa fazer senão pedir-lhe desculpa de ser assim. Mas não lhe peço desculpa nenhuma...”


(em “Vida de Adulto” de Pedro Paixão)

Ass: Gattaca

sexta-feira, 15 de abril de 2005

Pensamentos, Dúvidas e Comentários # 13

Lembram-se de vos ter falado numa saída com o JSL e o seu moço até altas horas da madrugada? Como não ia guiar fartei-me de beber e aproveitei o facto de ter boleia. Por acaso depois tive de guiar da casa do JSL até à minha, mas o percurso era curto.

Quando estava na Av. da Liberdade tirei esta foto...

Image hosted by Photobucket.com


Lembro-me que no momento em que a tirei estava a ouvir “Hold Tight London” dos Chemical Brothers. Podem não gostar, mas para mim esta foto é muito especial. É assim que me sinto neste momento: desfocado, confuso, perdido e em movimento sem saber muito bem para onde vou!

Ass: Gattaca

PS - Ziggy... Onde andas tu?

quinta-feira, 14 de abril de 2005

Finalmente...

Casa da Música, a obra emblemática do Porto 2001 - Capital Europeia da Cultura.

Image hosted by Photobucket.com


Projecto do holandês Rem Koolhaas.

Mais de 5 anos de atraso...

Teve, pelo menos, quatro datas para a abertura. Cada novo administrador avançava com a sua previsão.

Foram investidos 100 milhões de euros, quando a primeira previsão oficial apresentava números bem mais modestos 40 milhões de euros. Ou seja, derrapagem de 60 milhões de euros.

Dia de inauguração sem discursos oficiais e sem a presença do Presidente da República.

Lou Reed inaugura o Grande Auditório. Os bilhetes esgotaram há muito, até porque boa parte da plateia foi "engolida" pela mesa de som.


Mas as polémicas ainda não terminaram:

- Construção da sede do BPN vai impedir a vista de mar a partir das traseiras do edifício de Rem Koolhaas;

- Ainda não há acordo entre Estado e financiadores privados sobre aspectos relativos ao modelo de gestão. Por isso mesmo também não existe um Conselho de Administração;

- Existe um director artístico mas sem o poder que o seu cargo justifica e com um contrato que termina em Setembro.

Destaques

Do programa de abertura, que se estende até dia 24 Abril, destacam-se ainda nomes como Philarmonia Orchestra (GA, sábado, 21.00), Xutos e Pontapés e Pluto (Praça Exterior, sábado, 23.30), Vladislav Delay e I-Wolf (foyers e Sala 2, sábado, 23.30), Remix Ensemble/Orquestra de Jazz de Matosinhos (Sala 2, domingo, 18.00), Mariza (GA, domingo, 22.00), Pedro Abrunhosa (GA, dia 20, 22.00), Joe Lovano/Hank Jones Quartet (GA, dia 21, 22.00), Paco Peña (GA, dia 22, 21.00) e, para fechar em beleza, Alfred Brendel (GA, dia 23, 21.00).

Ass: Gattaca

PS – Pessoalmente não gosto muito do edifício, principalmente pelo facto das fachadas parecerem inacabadas. Já estive várias vezes na Rotunda da Boavista e fiquei a olhar para o edifício. Na última vez fiquei 20 minutos à espera do Karmatoon e aproveitei para ver com atenção o edifício. Agora resta ver os interiores. E a curiosidade é muita... Mas tenho tempo.

Devaneios poéticos # 7

“Numa altura em que as palavras vão perdendo o seu valor numa ditadura das imagens... Vale a pena lembrar que um peido é sempre um peido!”

Ass: Gattaca

quarta-feira, 13 de abril de 2005

“11:33”

Segunda-feira, 11 de Abril, 23h30. Estava à porta do Lux à espera do PM. Tínhamos combinado ir à festa de lançamento de “11:33”, o novo single dos Gift. Por acaso não concordo muito com esta escolha, mas quem sou eu...

Image hosted by Photobucket.com


Para além de ir, mais uma vez, ver uma actuação dos Gift, a ideia de ter algo de diferente para fazer uma segunda-feira à noite agradava-me. E estava certo. A noite foi bem simpática e deixou boas recordações.

Quanto entramos, encontrei logo a ML, uma das responsáveis pelo clube de fãs da banda. Uma pequena conversa e fiquei a saber os planos da noite. Exibição do video-clip, showcase mais demorado que o habitual e sessão de Djing com Nuno Gonçalves e Jêpê.

O concerto não sendo dos melhores que já vi, foi simpático. O jogo de luzes e o écran especial usados nos concertos, deslumbram-me por completo. Os gajos cada vez estão mais requintados e irrepreensíveis. Mas isso já todos sabemos. Quanto ao alinhamento decidiram apostar nos temas mais animados e apresentaram um instrumental novo. Pelo menos nunca o ouvi em lado nenhum.

Image hosted by Photobucket.com


No final do concerto (que foi na pista) lá rumamos todos para o bar. Todos a bailar... E assim foi até perto das 03h15. Tudo polvilhado com boa conversa, muito humor, pouca bebida e muita dança.

Cheguei a casa contente. E não é isso que se pretende?

Ass: Gattaca

ESC 2005 # 4

E finalmente consegui ouvir a maioria das música do ESC deste ano. OBRIGADO PRIMO!!! É tudo muito étnico para o meu gosto. Demasiado mesmo!!

E já tenho música favorita. Completamente surreal, mas festivaleira e festiva. Isto é ou não um Eurofestival? Não queremos festa?

Pois os meus 12 pontos deste ano vão para a Bósnia-Herzegovina. Senhoras e Senhores: apresento-vos as Feminnem que vão interpretar “Call Me”!




A música é bem ritmada e bem disposta e bem podia ter sido composta pelos ABBA. E tem vários samplers de antigas apresentadoras do ESC. De rir... Para terem uma noção do pirosismo da coisa, leiam a letra... De qualquer forma aconselho que ouçam a canção.

"CALL ME"

"I used to think that we could never make it.
That million hearts could never beat as one,
But now - miracle is not so hard to find.

There were times when I really doubted,
If, after stormy weather, always comes the sun,
But now - I can see the world from a different side, yeah.

Singer after singer, remembered,
Different flags, but nations gathered –
From the north to the south, all standing side by side.

There was laughter, and there was crying,
But after all, I'm not denying –
I'm so happy to be here, 'cause it’s the time of my life…

CALL ME
EVERYTIME YOU'RE FEELING LONELY,
OUR GREATEST WISH IS ONE AND ONLY:
SING WITH ME, IT'S HOW IT SHOULD BE
FOR THE REST OF OUR LIVES…
...SO WON’T YOU

CALL ME
E'LL REACH THE VERY TOP AND NOTHING LESS,
UNITED IN THE SONG, THAT'S ALL IT TAKES,
FIFTY CANDLES ON THE PARTY CAKES,
FOR MANY YEARS OF HAPPINESS.”

Ass: Gattaca

PS – Agora vou ouvir as outras músicas com mais atenção para ver se descubro mais alguma que goste. Já ouvi a nossa representante, mas sobre ela falarei mais tarde...

Olhos de Cão # 5

“Amo-te. Mas não sei como te amar.”

(em “Olhos de Cão” de Daniel J. Skramesto)

Ass: Gattaca

terça-feira, 12 de abril de 2005

que "xodades"!

Image Hosted by ImageShack.us
tenho saudades dos meus chinelos!

beijos
Ziggy

Olhos de Cão # 4

“Se ao menos...
Se ao menos alguém ainda a amasse...
Se ao menos alguém ainda a fodesse, como deve ser...
Ah q’safôda! Logo lava a loiça depois.
Volta para a cama e liga a televisão.
A novela já vai a meio”


(em “Olhos de Cão” de Daniel J. Skramesto)

Ass: Gattaca

segunda-feira, 11 de abril de 2005

4 Dias

Sexta-feira, 8 de Abril

Pela primeira vez em 4 anos consigo sair da rádio às 22h a uma sexta. Vou a casa tomar banhoca e trocar de roupa para ir ter com a SL para irmos ao Bar dos Gémeos em Carcavelos para mais tarde rumarmos ao Lux. E quem é que lá ia actuar? DJ VIBE! Quando chegamos ao Lux, perto da 01h30, mal sabíamos que íamos ouvir um dos melhores set de Vibe dos últimos tempos. A nós se juntaram vários amigos da SL e meus. No total éramos 6. E foram horas mágicas...

Antes que comecem a pensar que digo isto por estar sobre a influencia de diversas substancias, explico o seguinte: desde que entrei e até sair do Lux, perto das 08h, apenas bebi dois vodkas tónicos e fumei 3 cigarros franceses. E isto para mim é tudo muito suave.

Quanto à música fez-nos, literalmente, viajar. A pista teve momentos muito especiais e cheios de energia positiva. Tão depressa não me vou esquecer das duas horas que passei a dançar com a SL. Sem stress ou pressões... O resto passei a dançar sozinho. Depois, e agora vou ser cagão, acabei a noite na cabine do DJ a ver as pessoas a sair e depois os empregados a limparem o chão. Amigos: a malta dança no meio da merda!!!

FOI TÃO BOM!!!

Sábado, 9 de Abril

08h30 estou a chegar a casa. Caio na cama e adormeço. O despertador toca ao meio-dia. Levantei-me passavam 15 minutos. Pânico. Tinha de estar em Benfica às 13h para ir buscar os meus avôs e nem banho tinha tomado. Certo é que nunca sei chegar a casa deles, sem me perder primeiro. Desta vez a coisa nem correu tão mal, e estava no destino passavam 5 minutos da hora marcada. Agora viagem até Vila Chã, para lá de Alenquer. Normalmente são 45 minutos, mas como ia acompanhado por dois velhotes demorei perto de 1 hora.

Ia algo apreensivo, pois este ia ser o primeiro encontro com o meu pai depois da nossa chamada telefónica. Certo é que o senhor me esteve a evitar durante toda a tarde e apenas falámos 3 vezes, por iniciativa minha. A última foi para lhe perguntar se havia outra garrafa de vodka, porque tinha acabado com a que estava no bar.
O resto da tarde passou-se e estive a socializar com toda a família da minha madrasta. Também conheci a futura mulher do meu irmão. Os dois vão-se casar em Junho. A moça parece simpática e ainda consegui avacalhar com a nossa conversa. Houve também tempo para a namorada francesa do filho mais velho da minha madrasta dizer que sou muito divertido. E como já estava bêbado consegui falar em francês com ela!!

PORQUE NÃO SOU HETERO??? É que faço mais sucesso com as meninas do que com os meninos.

Perto das 18h pego nos velhos e meto-os no carro. Destino? Lisboa. Desta vez caguei na máxima da minha avó e carrego no acelerador. 150 com eles. E qual é a máxima da minha avó?

“Aos 90 km, Deus está sentado ao teu lado.
Aos 100 km, está no carro.
A mais de 100 km estamos por nossa conta”.

O drama disto tudo é que ela diz isto, cada vez que me vê!!!

Depois de deixar os meus avôs em casa vou ter com a Mipo para lhe devolver o cartão de multibanco, que como tradição, ficou na minha carteira desde a nossa ida ao bairro na quarta-feira anterior em que fomos ver o Rodrigo Leão no Frágil. Fomos beber um café super rápido e voltamos para a Praça do Chile. Depois de a deixar, fui ter a casa do B. para irmos os dois à Aula Magna ver Nicola Conte.

Concerto, 4 estrelas.

Pouco passava da meia-noite quando vou para casa do JP (ou agora será JSL?). Lá estava a pandilha toda. Sobre este jantar a Ziggy pode falar mais do que eu, já que apenas participei na parte final. Conversa agradável.

O cansaço era tanto que nem consegui ir para o Bairro. Dei boleia ao XLR8 e ao seu moço até à casa deles e finalmente foi descansar. No meio disto tudo apenas tinha dormido 4 horas.

Domingo, 10 de Abril

12h30 – Aula de Body Combat. Lá fui eu saltar.
13h45 – Fui nadar...
14h30 - Balneários

Depois casota pôr uma máquina a lavar e fazer tempo até que o P. estivesse despachado para irmos almoçar.

Almoço numa esplanada perto Cais do Sodré, ida até ao Miradouro do Admastor, passeio pelo Chiado, visita à Fnac, entregar o carro que o pai tinha emprestado por causa dos avôs e casota!!!!

Segunda, 11 de Abril

Acordo perto das 11h. Gatas aos saltos a pedir comida. Saio de casa perto do meio-dia para ir ao ginásio. Chego ao meu carro e está trancado por outro carro. Passados 15 minutos lá aparece a cabrona da dona do carro. A aula era às 12h30. Mas consegui... 45 minutos de Body Combat e mais 45 minutos de Total Condicionamento. Mais uma vez sucesso com a classe feminina... Ziggy, a senhora casada manda beijos e as melhoras.

Almoço em casa, mais um episódio de “Doido por Ti” e rádio.

Agora estou a escrever-vos mas perto das 23h vou sair para ir ao Lux ver os Gift.

Amanhã conto...


Ass: Gattaca

PS – Alguém sabe de um part-time?

Olhos de Cão # 3

“Lisboa à tarde. À tardinha. O amigo já não vem, ele sabe. E no entanto sem que ele saiba , sem que ele suspeite, à janela, num dos prédios, está um homem que o ama.
Lisboa anoitece depois, vazia”

(em “Olhos de Cão” de Daniel J. Skramesto)

Ass: Gattaca

estado histérico!

Algumas horas antes do estado de choque, eu estava em estado histérico.
Estava marcado mais um jantar de francesinhas!
Estavam muito muito muito boas. Ou eu estava com muita saudade de comer qualquer coisa cheia de calorias!
Olhem amores, eu estou cada vez mais profissional.
Desta vez, além de ter um recipiente como deve ser para o meu gelado, arranjei uma garrafinha para levar os meus morangos picados. E não nos esquecemos do gelo!!!
O meu gelado derreteu antes de chegar à mesa... portanto em vez de gelado de filipinos... servi sopa de filipinos, que estava boa na mesma!!!
Além das minhas morangoskas, nosso amigo DouDou trouxe uma nova bebida aperitivo (um batido de calipo com red bull com vodka...).
As calorias que eu ganhei a comer a francesinha, perdi a rir à gargalhada quando as morangoskas que bebi (três) fizeram combustão com o Zoloft que ando a tomar e que tinha passado a uma nova dosagem durante três semanas para recuperar de vários choques.
Olhem o meu estado... foi só rir a noite toda. Rir, rir, rir até mais não.
Cheguei a casa cedo, mas fiquei acordada até às quatro da manhã... com os olhos BEM abertos!
E finalmente adormeci.
Agora acham que troco isto por uma vida de maria-mãe-de-família-vou-chamar-a-empregada-para-fazer-o-jantar-
-e-tratar-da-criança?!
I DON'T THINK SOOOOOOO!

Beijos
Ziggy

estado de choque

desculpem só agora voltar a comunicar... mas eu estive em estado de choque, provocado pelo almoço da nostalgia, aquele em que ia reencontrar as colegas de há 15 anos atrás. Eu acho que fiquei mesmo em estado de choque, porque a páginas tantas já nem falar eu conseguia - caso raro na minha pessoa como devem saber.
Na agenda do almoço estavam em revisão a família, os casamentos, os filhos, as profissões e depois, claro, as memórias.
De todos os dedos anelares, com excepção de talvez três ou quatro entre uns 25, realçavam-se alianças douradas e anéis de brilhantes. Alguns mais imponentes do que outros. Os olhos passaram sempre pelos dedos.
A primeira parte do encontro foi claramente dominado pelas mudanças na vida. Casamentos, filhos, a família, o sítio onde moram. Há casadas de fresco, há noivas, há casadas de 10 anos... será possível?!
Eu reduzi-me à minha insignificância e ouvi apenas. Não ia dar-me ao trabalho de estar a contar a minha vida. Eu vivo na minha bolhinha... e elas vivem na dela.
Perguntaram-me o que fazia.
"Jornalista", disse eu! Para meu espanto causou uma enorme sensação!
"Deves viajar imenso", disseram.
"Bastante", disse eu.
"É um trabalho engraçado, que gosto muito de fazer. já fiz de tudo. há 10 anos que trabalho nisto", respondi-lhes.
"Há 10???????", perguntaram-me.
"Claro... há 10. Já que não me dediquei à minha vida pessoal, dediquei-me ao trabalho", respondi.
"E não te sentes sozinha?"
"não".
Sei que se exagerou muito em tudo o que se disse. Elas mudaram todas: as mais tímidas viraram mais participativas... e o contrário. Escusei-me a falar-lhes nas minhas experiências falhadas. E mesmo que lhes mostrasse qualquer um dos meus mais jeitosos amigos, todos lindos de morrer, não lhes diria absolutamente nada. Elas querem ver é um anel a brilhar no dedo.
Juro que me senti uma ave rara.
Não quero a vida delas, nem sequer pensei alguma vez sobre isso. Mas fiquei muito deprimida. Não sei se por mim... ou se por elas.
----#----
Fiquei enjoada.
Comi todo o semi-frio de bolacha que tinha em casa, que deixei preparado para os meus pais comerem e ninguém lhe tocou.
Sentei-me a ver televisão... e a pensar na vida. Não troquei palavras com ninguém. Queria primeiro saber o que a minha cabeça pensava sem qualquer influência exterior.
Eu gosto de mim assim. E não me arrependo do que fiz na vida. Continuo a não ter explicação para a miserável vida amorosa que eu tenho, mas como vos disse, quem sabe um dia, me aparece o meu Mr. Big.

Beijos
Ziggy

sexta-feira, 8 de abril de 2005

o fim....de....duas...semanas

Estou tão cansada, que nem me lembro qual é o meu nome. Sair da cama é um suplicio.
Finalmente as duas semanas de trabalho vão acabar. Realmente só não sei porque é que eu sou a estúpida que se oferece para tudo quando o retorno é zero.
Mas como diria aquela louca que se senta ao meu lado "só se é parvo uma vez".
Está frio lá fora... e o meu joelho parece estar a ser esmagado por um quebra-nozes.
Joguei no Euromilhões.
Comprei uma salada de frutas.
Sentei-me nesta cadeira para o último dia do meu calvário (só faltam cinco horas).

Beijos
Ziggy

quinta-feira, 7 de abril de 2005

Eurovision Song Contest

E agora uma viagem ao passado. Para mim a música que devia ter ganho o ESC de 2004 era a representante sueca. Chamava-se “It Hurts” e era interpretada por Lena Philipsson.

Image hosted by Photobucket.com


A senhora era linda, sabia cantar, muito bem vestida, uma boa coreografia e a música era simplesmente viciante. Para além de tudo isso tinha uma letra que eu sempre gostei muito. E curiosamente acho que na fase que ando a viver bem podia ser eu a cantá-la. Senão vejam:

"It Hurts"

“Nobody but me
Could know the way I feel

I'm standing on a roof-top
And I'm crying out your name
I'm looking for an answer
And for somebody to blame
'Cause even though it's over
You linger on my mind

CHORUS:
Hurts, oh it hurts, really hurts
In the middle of the night
In the light of the day
You know that it hurts, oh it hurts, really hurts
And I wish I could be stronger
No longer afraid
Nobody but me
Could know the way I feel
How it hurts
Oh, it hurts

I'm trying to forget love
The pain I feel inside
I'm clinging to my pillow
And the tears I cannot hide
I wish it could be over
So I could start anew

CHORUS

Not easy to remember
And even harder to forget
Whenever I surrender
You're always on my mind
I wish I could be stronger
But it hurts”

Mas se pensam que a música é lamecha, enganam-se. É uma canção cheia de batida e muito ao género dos ABBA...

Ass: Gattaca

PS – Quanto à situação do meu pai, ainda não existem grandes novidades a relatar. Assim que houver, vos garanto que as passo.

Pensamentos, Dúvidas e Comentários # 12

É curioso como sobre o mesmo assunto podemos ter duas opiniões bem divergentes. Reparem:

Quando queremos justificar uma atitude mais descontraída que dissemos nós? “Não há pressa que a vida é longa”

Em contrapartida, quando queremos justificar os nossos actos loucos dizemos que a vida são dois dias e passa a correr.

Afinal no que ficamos? Será este mais um sinal de que o Homem é mesmo um ser de contradições?

quarta-feira, 6 de abril de 2005

Devaneios poéticos # 6

"Sete pombas a voar
a voar vão sete pombas,
sete pombas a voar
e 3 cães a cagar!"

Ass: Gattaca

Olhos de Cão # 2

“Depois do medo que lhe surgiu na adolescência de se ver casado, com mulher e filhos a morar em Massamá ou no Cacém, seguiu-se o medo de se ver «junto» com «ele» a passear caniches na praia. Agora cresce-lhe o medo de ser ver ao cimo do Parque, com 40 anos, a levar miúdos para casa.”

(em “Olhos de Cão” de Daniel J. Skramesto)

Ass: Gattaca

nostalgias

cheguei àquela idade das temidas reuniões de antigos alunos. aquelas como as dos filmes.
eu não sou dada a essas nostalgias, mas já que deram comigo vou participar.
já nos filmes, estas reuniões de alunos são de temer. mais de uma década depois. na verdade são 15 anos. a reunião vai buscar as amizades que fizemos ao longo de três anos, no antigo colégio, onde frequentámos o 7º, 8º e 9º anos. Vejam bem onde isso já vai.
Pelo caminho já tive os amigos do liceu e os amigos da faculdade, além dos amigos dos empregos e os outros paralelos. Sei lá quantos que gostaria de rever.
Fim dos anos 80 e início de 90, eramos só raparigas e os tempos que passei no colégio foram um terror. Eram os anos dos complexos, das dietas, das modas, dos rapazes, do aprender a fumar. Dos dias de hoje para os de lá até que era engraçado. Lembro-me que os almoços eram pavorosos. Lembro-me que o colégio era uma espécie de mosteiro. Católico, claro. Cantávamos muito.
Quinze anos depois está tudo diferente. A maioria das colegas de turma já estão casadas e com filhos. Algumas aparecem nas páginas das revistas cor-de-rosa. querem que se leve fotos dos velhos tempos, mas também da vida recente, dos maridos, dos filhos... :/ que fazer? posso sempre levar fotos da minha cadela e da coelha!
O que é que eu fiz nos últimos 15 anos? não casei, não tive filhos, não mudei de casa, não plantei uma árvore, nem escrevi um livro. Trabalhei. Muito. Não sei o que lhes vou contar. Não vou deixar de participar, mas acho que vou só ouvir.

Beijos
Ziggy

terça-feira, 5 de abril de 2005

Olhos de Cão # 1

“Entra em casa às escuras e, sem acender as luzes, abandona a pasta na entrada e vai-se sentar na sala. É aqui que vive, agora só. Quarto, sala, cozinha e casa de banho.”

(em “Olhos de Cão” de Daniel J. Skramesto)

Ass: Gattaca

Devaneios poéticos # 5

“Já se sente no ar, que a chuva veio sem dúvida abrir as toucas que crescem nos campos sem tocar no céu, amarelecido pela searas de um azul profundo, em que mergulham as aves e todos os banquinhos”.

Ass: Gattaca

preguiça

Chegaram à conclusão que metade da população portuguesa tem excesso de peso e 90 por cento não faz exercício físico activo.
Somos os mais obesos e os mais sedentários!
Somos inacreditavelmente um dos povos mais preguiçosos do mundo!

and what else is new?!

Beijos
Ziggy

segunda-feira, 4 de abril de 2005

Assumir

Sábado tomei a decisão. Encho o peito de ar e ligo à minha madrasta. Digo-lhe que precisava de falar com ela para pedir uns conselhos. Após alguns minutos de conversa lá adianto que queria a ajuda dela para dizer ao meu pai que sou gay. Fica combinado um almoço na segunda-feira, não sem antes ouvir a brilhante expressão: “mas não vais colocar isso nos jornais pois não?”. Estava feito. Agora já não podia voltar atrás.

Domingo o tradicional almoço em casa de minha mãe. Estamos os dois na sala...

- É verdade, vou contar ao meu pai acerca de mim.

- O que é que vais contar ao teu pai?

- Mãe!!!! O que achas que vou dizer ao meu pai sobre mim que ele não saiba??

- Sei lá!

- Mãe, vou dizer que gosto de meninos em vez de gostar de meninas.

- Ah, mas ele já sabe!!

- DESCULPA!!!!

Pois, segundo vim a descobrir agora, o meu pai já sabe da minha orientação há 10 anos, ou seja, quando tive a “dita” conversa com a minha mãe. Parece que um dos meus tios foi almoçar com o meu pai para lhe contar a boa nova. E acham que alguém me perguntou ou disse alguma coisa? ZERO!!

Quando contei à minha mãe, ela fez o favor de espalhar a “boa nova” por toda a família, amigos dela, meus amigos, lojas do centro comercial ao lado da nossa casa, senhoras do supermercado e afins. Foi “simpático” da parte dela e por isso não foi de estranhar o facto de as algumas pessoas se terem afastado ou olharem para mim de uma nova forma. Nunca lhe consegui perdoar essa atitude. Essa e o facto de ter ouvido que para ela era mais normal um filho ser drogado do que homossexual. Opiniões...

Agora, com esta história do meu pai, fiquei novamente furioso. Mesmo. Durante 10 anos foi algo que me incomodou. Foi algo que lhe queria contar e não tive coragem. Eu e o meu pai nunca fomos muito íntimos e este assunto era uma pedra no meu sapato que muito vez impediu que a nossa relação evoluísse. Durante 10 anos vive uma ilusão que não foi criada por mim, mas que me obrigaram a viver de forma involuntária.

Não gosto de mentir e por isso prefiro omitir. Logo que havia a falar com o meu pai? Que lhe podia contar da minha vida? Que lhe podia contar das minhas férias? A quem podia ir pedir ajuda e desabafar?

Agora entendo o porquê de ele me ter ajudado em tão poucas ocasiões. Agora entendo o facto de ele nunca querer ter ido a minha casa, embora tenha insistido por diversas vezes. Agora acho que finalmente entendo algumas coisas...

Regressando a sábado. Saio rapidamente de casa da minha mãe e vou para a minha. Fico parado uns minutos sentado no sofá e faço a tal chamada. Coração aos saltos. E o meu pai atende. Estava bem disposto, mas em segundos o tom de voz muda radicalmente.

- Esta semana é complicado ir almoçar contigo. Vou estar ocupado.

- Pois. Acredito. Mas fiquei muito triste por ter descoberto que outra pessoa te contou. E sabes do que estou a falar?

- Desconfio que sim. Falamos depois

Desligou! No próximo domingo ele faz anos. Vai ser o primeiro encontro depois deste episódio. Porque se não for eu a ligar para marcar o tal almoço, ele também não vai.


Ass: Gattaca

ESC 2005 # 3

Todos os anos eu tenho o meu voto hormonal. Este ano, mesmo sem ter ouvido uma única canção das concorrentes, a escolha vai para:



Este senhor chama-se Martin Stenmark e é o representante da Suécia. Hormonas aos saltos!

O representante do Chipre também tem o seu interesse, mas na televisão não é nada do que parece nas fotos. Por isso sei do que falo. Konstandinos Christoforou é repetente no ESC. Esta é a terceira vez que sobe ao palco da Eurovisão.



Em suma, este ano viajo até à Suécia!


Ass: Gattaca

Se...

“Escrevo isto porque:
E se não houver amanhã para mim?
E se eu nunca puder despedir-me ou dar-te um grande abraço?
E se eu nunca puder dizer que te adoro e pedir desculpa?

Se algum dia sentires vontade de chorar...
Telefona-me
Não prometo que te faça rir, mas posso chorar contigo.

Se algum dia quiseres desaparecer...
Não tenhas medo de me telefonar
Não prometo que te impeça...
Mas posso desaparecer contigo.

Se algum dia não quiseres ouvir ninguém...
Telefona-me
Prometo estar lá para ti.
E prometo estar calado.

Mas se algum dia telefonares...
E não houver resposta...
Vem ter rápido comigo.
Talvez precise de ti.

Desculpa, se alguma vez te ignorei,
Desculpa, se alguma vez te fiz sentir mal ou te pus embaixo,
Desculpa, se alguma vez te fiz sentir que era melhor que tu...

Adoro-te...
Nunca esqueças isto!”

Ass: Gattaca

desabafos de Ziggy

estou de volta à névoa de fumo... nem sequer me recordo do intervalo de horas que passei fora daqui.
ontem a companhia era intragável. a minha roupa cheirava à Tabaqueira se lhe tivessem acendido um rastilho.
hoje, a agitação continua, embora tenhamos de aturar umas certas gralhas que nos insistem falar aos gritos.
Porque é que não ficaram lá para o Vimeiro nas termas ou coisa do género.
Fogo já não chega ter de trabalhar todo o fim de semana até às tantas como ainda ter de aturar gente estúpida... que coisa.

beijos
Ziggy

domingo, 3 de abril de 2005

aqui... aqui!

Conseguem ver-me? Conseguem? No meio de uma nuvem de fumo? Estou ali no meio. Sim sou eu!
Há três dias seguidos que estou enfiada no buraco das notícias a produzir sobre a morte do papa. Eu e mais uns quantos que fumam desalmadamente, criando uma névoa opaca na sala onde nos encontramos. E somos poucos. Faria se fossemos muitos. Mal consigo abrir os olhos de cansaço.
Deitei-me muito além da fronteira da meia-noite a ler profecias e a comparar factos.
Estou muito cansadinha. O cérebro já não estabelece ligação lógica. Tenho os olhos a arder. Quero ir para casa!

Beijos
Ziggy

sexta-feira, 1 de abril de 2005

A noite de ontem...

Foram horas especiais...

O mote era simples: na noite de ontem o nosso amigo DJ Al ia passar música no Frágil. Como se devem lembrar, foi este senhor que colocou música na minha fabulosa passagem de ano no Algarve. E como também sabem, para mim o Frágil é dos melhores bares/discoteca da Lisboa. Temos sempre de excluir a noite de sábado, em que o Frágil fica completamente cheio...

Regressando à noite de ontem.... Ao contrário do previsto apenas me consegui despachar da rádio já passava da 00h45. Ainda tinha de passar por casa do Xlr8 e passar por Santos. Estava também a ficar atrasado para o meu encontro com o Je_Bois que estava sozinho nas ruas do pecado. Não que o moço se perdesse... Começava a ver o tempo a ficar muito apertado. Lá fui eu a acelerar violentamente para ganhar tempo... E passados 20 minutos estava no Bairro a tentar estacionar o carro. A noite estava concorrida. Mas lá fui eu para a minha rua secreta e consigo estacionar o carro.

Mais 10 minutos e estamos no Portas Largas onde estava a C. e a I. mais alguns amigos delas. Beijinho, beijinho. Abraço, festinhas, cumprimentos e todos para o Frágil. Esta reunido a tribo da passagem de ano...

E quem já estava lá dentro a bailar com um copo na mão? O nosso Je_Bois!!! Sorriso de orelha a orelha e com duas ou três palavras matamos as saudades... Estava no momento da distribuição dos presentes.

Foram momentos muito bons!!! Mesmo. Estava com alguns dos meus amigos e estava-os a ver felizes. Todos a dançar, a rir e divertirem-se. Não imaginam o que gosto de ver as pessoas felizes! Eu e o Je_Bois ainda tentamos falar de coisas sérias, mas decidimos adiar para o fim-de-semana. A noite queria-se divertida e festiva. E assim foi até ao fim do horário normal de funcionamento. O DJ estava simplesmente genial...

Pela primeira vez subi à cabine do DJ no Frágil. A vista é bem gira e descobri que existe uma pequena janela que dá para a rua e que se pode ver quem passa.

E eis que são 04h10. A música pára e as pessoas têm de sair. Fica apenas o nosso grupo. Passados alguns instantes aparece um dos donos do espaço para falar com o Al e convida o grupo a ficar mais um bocado. Assim foi até passar das 05h30. Boa conversa, muito boa companhia, bom som... Foi conhecer um outro Frágil...

Eram 06h30 e estava a chegar a casa. Sem sono. Só consegui adormecer perto das 08h. O ginásio ficou esquecido. Assim como muitas outras coisas.

Hoje acordei pensativo... Com medo... Com dúvidas. Só que já percebi que os próximos tempos vão ser assim. E terei de me agarrar a momentos como os que vivi na noite de ontem para sobreviver.


Ass: Gattaca

PS – Tenho fotos desta noite, mas para as colocar aqui primeiro tenho-me de encontrar com a Ziggy, para mais uma vez trocar-mos de cartões...

Dias de Ziggy

Esta tem sido uma semana de altos e baixos. Uns dias de sorrisos, outros de olhos tristes e muita apreensão. Já lá vão bem mais de seis meses nesta instabilidade:
1) seis meses de joelho empanado(*);
2) seis meses de trabalho equivocado;
3) seis meses de maus olhados, pragas e invejas(**);
4) seis meses de angústia;
5) seis meses de incertezas;
6) seis meses a adiar tudo para a semana que vem.

Esta pequenina lista de razões dá-me, no meu entender, todo o direito do mundo de me sentir miserável, embora eu tente lutar contra isso.
Sinto-me a viver numa teia de conspiração crescente. E não gosto.
Sinto-me uma dissidente nas mãos de uma ditadura. E não gosto.
Não sei qual o rumo que isto vai levar. E não gosto.
Eu mando na minha vida, por isso só eu posso mudar o que não gosto. Só estou à procura da porta certa a abrir para sair deste labirinto. É difícil concentrar-me nesse objectivo quando alguns magnetismos negativos me consomem as energias.
Continuo a sentir as setas que atiram na minha direcção e os torpedos que me perseguem por razões alheias ao dia-a-dia, simplesmente por inveja e dor de corno, com o objectivo de me deitar abaixo.
Não sou santa, nem quero ser. Porque quando me pisam os calos, já sabem que lhes dou troco. Se não for hoje, é amanhã. Não está a ser fácil controlar o desejo de que se faça justiça e a mó que está em baixo passe para cima. Eu só posso contribuir em particular para o fio geral da vida, mas não o posso conduzir.
Aguardo mais uma vez desviando-me dos males que encontro no meio do labirinto, concentrando-me num episódio mais feliz.

Beijos
Ziggy

(*) este problema terá solução em Maio. ontem ficou decidido com aquele médico giro que vou à faca. mesmo tendo recebido a notícia, que não me alarmou de todo, foram uns 20 minutos engraçados com o sr. doutor ortopedista, que depois de me dizer que "não custa nada" e que o joelho por dentro "parece um aquário" e até "podemos por o Nemo lá dentro", finalizou dizendo para falar com ele a 14 de Abril e agendar a operação para 27 de Maio. "Bale?", rematou o médico. Bale... que remédio!

(**) Já me esqueci da reza do Quebranto para espantar o mau olhado. Mas faço figas às gajas... FIGAS FIGAS FIGAS... esperteza, esperteza era fazer uma FISGA e atirar-lhes a um olho... isso é que era!