quinta-feira, 17 de março de 2005

Toma lá...um murro na tromba

Sócios e amigos,
Recomendo-vos que comecem a preparar uns maços de tabaco para me levarem à prisão!
Hoje voltaram a ameaçar-me com uma ordem de despejo do meu posto de trabalho - o físico, onde está o computador e o teclado e essas ninharias que um jornalista nem sequer precisa para trabalhar.
Do fundo da minha calma, que não estava de todo calma mas sim a borbulhar de ódio, perguntei: "eu só quero saber quando é que tenho de sair daqui. ainda ninguém me disse".
Não tive direito a resposta, porque há pessoas que ou tratam os outros abaixo de cão ou simplesmente não falam. Na realidade, a pessoa em causa não me afecta minimamente, mas o facto de esconder o meu arreganhar de dente atrás de um sorriso amarelo está a revoltar-me o estômago. E já não é a primeira nem a segunda vez que estou para lhe dar uma bela murraça na tromba. Isto é um bocadinho brega e um golpe baixo, mas já não há paciência para aturar gajas com crises existenciais.
A violência nunca foi o meu mote. Mas isto está a acumular-se há demasiado e tempo e está prestes a estoirar.
Disseram-me para contar até 30... eu já contei até 30 mil. Não vejo resultados práticos.

Beijos
Ziggy

PS: Obrigada Zoick pelo passatempo! Adorei!!!

Sem comentários: