terça-feira, 15 de março de 2005

Oxigénio...

“Sei que para lá de ti,
há outros rios, outros sóis, outras marés,
que eu não aprendi.

Mas quero-te, apesar daquilo que não és.
Sei que para lá de ti,
há castelos com tesouros que não mereço,
um céu que ri.
E amo-te ainda, por aquilo que desconheço.

Sei que para lá de ti,
espreitam negruras e carreiros de solidão,
que já percorri.
Partir, será ainda solução?”

de Manuel Filipe

Encontrei este poema de Manuel Filipe há umas semanas no blog da Pandora que por sua vez o encontrou no blog da Luna. Não resisti. É simplesmente maravilhoso. Só que agora se calhar já é tarde... No entanto não podia deixar de o colocar aqui no Clube.

Ass: Gattaca

Sem comentários: