quarta-feira, 2 de março de 2005

Jantar de Idiotas

“Imagine-se um grande editor de romances que tem o curioso hábito de, não só publicar os melhores textos que há no mercado, como também o de conquistar as respectivas autoras.
Imagine-se, também, um modesto funcionário público cujas principais ocupações são fazer maquetas com fósforos e espalhar disparates à sua volta, com a inocência própria dos grandes desastrados.
O destino junta-os devido ao passatempo do primeiro e seus amigos de, semanalmente, se reunirem num jantar em que cada um leva alguém... alguém excêntrico, de estranhos hábitos e hobbies. Vence o que apresentar o mais IDIOTA!!!”



Este é o mote da peça que fui ver, com a Mipo, ontem à noite no Teatro Villaret. Acho que devo ter sido dos poucos que não achei grande piada à peça. É que o sucessão tem sido tão grande que os senhores já a representaram por mais de 100 vezes.
O momento alto da noite foi mesmo no intervalo conversar com a Mipo e perguntar-lhe se ela estava a gostar. Resposta pronta: “estou.me a esforçar para rir”... Acho que este comentário dela explica tudo. E logo nós os dois que adoramos rir... A segunda parte da peça foi feita de momentos em que nos esforçamos para rir e com momentos sem esforço e sisudos.

Quanto aos actores só gostei mesmo do Miguel Guilherme e da Rita Lello. Já quando ao João Lagarto, sem qualquer interesse. A sua actuação é demasiado forçada e falsa. De qualquer forma foi o meu regresso ao teatro. Já sentia saudades... E como estamos a falar de teatro nacional aqui fica a ficha técnica da peça:

Encenação António Feio
Autor Francis Veber
Tradução e Adaptação Ana Sampaio
Interpretação Miguel Guilherme, João Lagarto, António Feio, Rita Lello, Helena Isabel, Jorge Mourato, José Eduardo
Assist. Encenação Sónia Aragão
Cenário Eric Costa
Desenho de Luz João Paulo Xavier
Figurinos Barbara Feio
Música Alexandre Manaia

O texto original chama-se “Le Dîner de cons" e é da autoria do francês Francis Veber. Este texto já foi adaptado para o cinema em 1998. Um colega meu da rádio emprestou-me o DVD deste filme. Segundo ele é bem melhor que a peça que ambos já fomos ver. Tenho muita curiosidade! Depois conto

O que acabou por salvar a noite foi a nossa ida, after-peça, a um dos bares irlandeses que existem no Cais do Sodré. Já tinha saudades das sandes de salmão!!!! E lá foram 3 Guiness para cada um e duas sandes para mim. Não sei que raio se passa comigo, mas ando esfomeado... MIPO THANKS PELA COMPANHIA e como sempre pela conversa!!!! Os 30 já pesam não é verdade?

Ass: Gattaca

Sem comentários: