quinta-feira, 3 de março de 2005

estado de choque

Finalmente esclareceram as minhas dúvidas (ou uma ínfima parte delas)... sobre os choques que eu tenho andado a apanhar. Em tudo o que tocava bzzzzzzzztttttt. Dou choque em todo o lado, em pessoas e em cães, e todas as manhãs vou de casa ao trabalho com o cabelo em pé, electrificado pelo pano do tecto do carro.
Tinha de fechar a porta do carro com o pé para não apanhar choque nas portas e apanhava inclusive choque quando punha a chave na ignição.
A situação não me estava a preocupar. Quero lá saber se dou choque ou não, mesmo que comecem a aparecer faíscas. É só um bocado chato chegar ao pé de alguém que vamos cumprimentar e de repente bzzzzzzzztttttt.
A ocorrência mais constante destes choques deve-se à falta de humidade. Os choques são habituais e constantes, caso o ar não esteja tão seco, e nem sequer damos por eles. Com o presente estado de tempo, acrescentando os aquecimentos e os ares condicionados, isolamos em nós toda a carga e quando tocamos em materiais ou pessoas com carga diferente… bzzzzzzzztttttt.
Eu tenho a sensação que qualquer dia consigo acender uma lâmpada, mas parece que não me mata.

Beijos
Ziggy, bzzzzzzzztttttt

Recadinho público a Gattaca: dizias tu que eu era viciada no Gerard Butler (e por acaso não nego a minha fixação), mas a tua fixação com o Michael Vartan vai a milhas de distância da minha... ele é lindo e assim e tudo e tudo e tudo, mas tenho a tromba dele a sair-me do ecrã do computador de 15 em 15 posts.

Sem comentários: