terça-feira, 21 de dezembro de 2004

O síndrome Gato Preto

A conjuntura cosmológica anda a pregar-nos destas partidas. Faz com que tudo nos aconteça ao mesmo tempo e faz-nos sentir como as pessoas mais azaradas do mundo. Ou será simplesmente porque atribuimos a determinados factos demasiada importância? Realmente não sei, só sei que no fim do dia sentimo-nos como o "gato preto", o "patinho feio", a "ovelha negra"... e tudo o que se aproximar de um universo de trevas. Eu costumo acreditar que ao fim de 24 horas, o dia muda e a sorte muda também... mas às vezes isso não acontece e a maré de azares prolonga-se por mais 24 dolorosas horas.
Qual o nosso remédio? Acho que não há cura. Nem placebos, nem mezinhas, nem simpatias, nem medicamentos na farmácia. Resumindo àquilo que o meu "brilhante" médico me receitou e como se fosse possível: "Tenha paciência".
E é o que eu te digo, director Gattaca... tem paciência, que é o que eu tenho tentado fazer... mesmo quando meu teclado está mais manco do que eu e o meu rato ficou paralisado do lado direito... mas o que é que isso interessa? é preciso é paciência!

Beijos
Ziggy

PS: uma nota de esclarecimento sobre o kiko... ele não é assim o homem da minha vida... é giro... mas quer dizer, não vou fugir com ele para o Havai amanhã! Acho eu!

Sem comentários: