terça-feira, 20 de julho de 2004

Notícias de Gattaca e os dilemas das férias de Ziggy

Caros leitores preocupados,

Gattaca deu sinais de vida, finalmente!!! É verdade! Gattaca está de férias e manda beijinhos e abraços a todos. Confirmou que assim que estiver perto de um computador com Internet vai "postar" para todos vós que o esperam com ansiedade. Sim... contra factos não há argumentos; o certo é que desde que Gattaca rumou aos Algarves que as visitas têm descido: será da ausência de Gattaca ou começaram as férias para todos ao mesmo tempo? I wonder (again).
Gattaca contactou o Clube para comunicar que o fim de semana no Algarve foi fantástico. Sem sexo, com drogas, sem rock and roll... mas com muita música de dança. Dançou durante 10 horas... seguidas. E acordou de facto às quatro da tarde de domingo com vários músculos lesionados (mariquinhas pé de salsa, é o que é!!!!)

E é este o resumo dos últimos dias de Gattaca, de quem tanto sentem falta.

Quanto a mim, estou a pensar também nas férias. Apetrechos para os dias offline!
Uma das minhas maiores preocupações, em qualquer viagem, são os discos... o que levar? Será que quero este e aquele? E o outro... se levo o outro, tenho de levar ainda mais aquele... dilemas! Aceitam-se sugestões... contem com dias de sol e dias de chuva! Pôr-do-sol cor-de-rosa!

FUI!

Beijos
Ziggy

PS: Já só falta quarta, quinta e sexta!!!!!!!

PS2: Gatito preto, ONDE ANDAS TU?????

PS3: Je_Bois, ainda bem que regressaste para dar ânimo ao board. Honras sejam feitas ao Mike!

PS4 (já na pós publicação do post): Porra, acabei de me aperceber da falta de um disco de colecção... ficou perdido entre os bens da separação! Porra 3 vezes! Não emprestem discos de colecção... ai dói tanto ver a capa vazia. :(

PS5 (já depois do PS4 na pós publicação do post): A rodar esta noite:

"A Doença do Bem", dos Clã, extraído de "Lustro", 2000 (note-se, letra de Manuel Cruz)

Tentei esconder a minha raiva
De mim, por ti
Não sei por quem o fiz
Avançou meus braços
Como a cura para o bem
E eu não quis deixar

Em ti pensei ouvir a minha voz
Meu ar, tão só
Tentando ser feliz
Diz quais os teus planos
Quem vais tu matar no fim
Quando eu acordar

Depois de ver o que acabou
De que vai valer a minha voz
Será que o bem nos faz sofrer
Por nunca o vermos existir em nós

E é tão bom sentir de novo o teu calor
É tão maior que o mais profundo amor
E é isso que me assusta
Ver-te assim denunciar
Quem eu não quis ser

E a mesma luz que nos guiou
Que nos trouxe aqui
Devolve-nos ao escuro
Antes do meu corpo arder
Sem promessas de um futuro
Só eu e os meus planos
Sem nenhum sinal de ti
Para me salvar

Depois de ver o que acabou
De que vai valer a minha voz
Será que o bem nos faz sofrer
Por nunca o vermos existir em nós

O que vai valer
Porquê esconder a minha raiva
O que vai valer
Isso é fugir da minha sombra

Depois de ver o que acabou
De que vai valer a minha voz
Será que o bem existe em nós

Sem comentários: