quarta-feira, 7 de julho de 2004

Não é fácil!

Há muito tempo que não falamos de música.
No caminho para casa, enquanto guiava, fiz uma revisão das músicas que podiam, ou deviam, expressar o meu sentimento. Eis que, recordando o que há alguns anos aconteceu com esta música como banda sonora, lembrei-me de Marisa Monte. Estou a repetir um pouco o que se falou na semana passada. Mas aqui fica.

A rodar (pelo menos esta noite): "Memórias, Crónicas e Declarações de Amor", Marisa Monte, 2000

Não É Fácil
(Ouçam e disfrutem)

Não é fácil, não pensar em você
Não é fácil, é estranho
Não te contar meus planos, não te encontrar
Todo o dia de manhã enquanto eu tomo o meu café amargo
é, ainda boto fé de um dia te ter ao meu lado
Na verdade, eu preciso aprender
Não é fácil, não é fácil

Onde você anda, onde está você?
Toda a vez que eu saio me preparo para talvez te ver
Na verdade eu preciso esquecer
Não é fácil, não é fácil

Todo o dia de manhã enquanto eu tomo o meu café amargo
é, ainda boto fé de um dia te ter ao meu lado
o que eu faço? O que eu posso fazer?
Não é fácil, não é fácil

Se você quissesse ia ser tão legal
Acho que eu seria mais feliz que qualquer mortal
Na verdade não consigo esquecer
Não é fácil, é estranho



BJS
Ziggy

PS: (Oh tu que estás aí a pensar que esta música é dedicada a ti... Esta música não é tua. Tem outro dono. Esquece.)

REMINDER: Falar de músicas associadas a paixões leves ou profundas, paixonetas, amores de Verão e atracções fatais... um erro!

Sem comentários: